O que são sistemas representacionais?

25/05/2021 às 14:47 PNL

O que são sistemas representacionais?

Você sabe como nós seres humanos entendemos, olhamos e observamos a realidade à nossa volta? Como nós estruturamos nossas experiências subjetivas? Uma das bases da programação neurolinguistica (a famosa PNL) para estruturar pensamentos é o que chamamos de Sistemas Representacionais.

Este mesmo conceito sobre o  qual falaremos neste artigo do blog do IBND (Instituto Brasileiro de Neurodesenvolvimento) também pode ser encontrado com o nome de “Modelo VAC”. Portanto, tenha em mente que qualquer uma destas terminologias referem-se à mesma coisa.

Sistema representacional ou Modelo VAC. O que é?

Na escola aprendemos que o ser humano possui cinco sentidos, a visão, o olfato, o paladar, a audição e o tato, certo? Esqueça este pensamento tradicional.

Ao adentrarmos o universo da PNL e – por que não - da Hipnose precisamos compreender que toda a informação que colhemos é representada através de apenas três sistemas. São eles o visual, auditivo e o cinestésico.

Embora, em regra, todos nós utilizemos todos os sentidos para captarmos os estímulos externos, cada um de nós possui algumas preferências que desenvolvemos ao longo da vida, seja por uma questão de genes, por experiências que vivemos e até mesmo por aquilo que gostamos de fazer.

Ou seja, determinadas pessoas tem mais facilidade em registrar acontecimentos por imagens (visual), outras se lembrarão dos sons (auditivo), e, ainda tem aquelas que guardaram sensações (cinestésico). E estas variações ocorrem graças aos Sistemas Representacionais dominantes de cada um de nós.

Conhecer como assimilamos conteúdos é uma forma de autoconhecimento pessoal que evita que percamos tempo, por exemplo, com formas de estudo que não são para nós. Se você é uma pessoa auditiva é melhor que escute o audiobook do livro que está estudando, concorda?

Para que você entenda como funciona a mente da pessoa de cada um dos Sistemas Representacionais VAC, vamos focar nosso olhar em cada um:

As pessoas visuais

Pessoas que fazem uso da visão como forma predominante de obter e reter informações, os indivíduos do sistema representacional visual tendem a perceber detalhes sutis que passam batido pelos auditivos e cinestésicos.

A pessoa com este perfil costuma se distrair facilmente com estímulos visuais e tendem a perder o foco mais facilmente, tendo dificuldade para debater oralmente, uma vez que preferem ler a ouvir. Em geral, são pessoas que memorizam com facilidade vendo imagens e figuras.

As pessoas auditivas

As pessoas com perfil predominante auditivo preferem ouvir as pessoas, mas ao mesmo tempo se incomodam com ruídos e barulhos. Costumam se expressar com bastante clareza, sem a necessidade de gesticular muito ao falar.

Aprendem com mais facilidade escutando e, por isso, tendem a gostar de palestras e aulas explicativas e teóricas. Tendem a repetir em voz alta aquilo que estão estudando, pois aprendem ouvindo.

As pessoas cinestésicas

Indivíduos de perfil cinestésico pensam e entendem situações ao seu redor de maneira mais lenta, pois são naturalmente mais distraídos e intuitivos. Percebem o mundo através do toque, dos sentimentos e da experimentação, preferindo o conforto à beleza.

Pessoas cinestésicas aprendem melhor fazendo e costumam render-se facilmente às sensações. Geralmente precisam sentir confortáveis a respeito de ideias e projetos antes de aceitar participar e aprovar determinadas situações.

Os benefícios de utilizar os Sistemas Representacionais

Além de ajudar no desenvolvimento da inteligência emocional, os Sistemas Representacionais fortalecem a autoconfiança e ajudando a aprimorar a nossa comunicação.

  1. Estabelece Rapport

Além do mais, através dos Sistemas Representacionais melhoramos a nossa comunicação com os outros, conseguindo falar a mesma língua do nosso ouvinte, através da técnica de rapport. O que é um ponto muito positivo a psicólogos, terapeutas, psiquiatras, pedagogos, profissionais de hipnoterapia e coachings.

Entendendo o sistema representacional dominante do cliente, a comunicação se torna mais assertiva e uma conexão muito mais próxima é gerada. Afinal, sabemos o quanto se comunicar é essencial no âmbito profissional e até mesmo pessoal.

No curso de hipnose clínica e regressiva com PNL do IBND ensinamos aos futuros profissionais de hipnoterapia algumas técnicas para que eles se comuniquem com eficiência durante as sessões de hipnose. Afinal, etapas como a anamnese e o pré-talk requerem uma boa comunicação por parte deste profissional.

  1. Dinamiza o aprendizado

A partir do momento que entendemos qual dos Sistemas Representacionais opera com mais consistência sobre nós, somos capazes de buscar ferramentas para trabalhar com ele.

Ou seja, se você é uma pessoa visual pode preferir estudar através de livros, videoaulas e documentários. Mas a dinamização não para por ai. Você também pode ajudar as pessoas ao seu redor a entenderem seu perfil, otimizando a dinâmica no ambiente de trabalho ou dentro de casa.

  1. Encontrar e desenvolver novas habilidades

Agora que você já sabe que cada um de nós tem um perfil predominante, já pensou quanto tempo você pode ter gasto fazendo coisas sob uma perspectiva que não te favorece?

Saber qual o seu principal sistema representacional pode ser a solução para um profundo mergulho no autoconhecimento e desenvolvimento pessoal e, consequentemente, a descobertas de novas habilidades.

  1. Dá um descanso a mente

Quando tentamos fazer as coisas por vias que não fazem parte das nossas características, sobrecarregamos nosso cérebro e, portanto, cansamos nossa mente.

Se pedirmos a uma pessoa visual que decore um grande número de informações auditivas, é provável que ela fique estressada e tenha seu desempenho seriamente prejudicado. O mesmo aconteceria se um auditivo tivesse que decorar cenas de um filme, por exemplo.

Os sistemas representacionais no processo de hipnose

Utilizando o sistema VAC, podemos entender como determinadas informações ficaram gravadas na mente do cliente que passou por uma sessão de hipnose. Será que este cliente registrou informações de forma visual, auditiva ou cinestésica?

Entender de que forma o individuo registrou as sugestões passadas pelo hipnoterapeuta é fundamental para um resultado permanente. Ou seja, toda sessão de hipnose deve ter por base princípios de grande importância do campo da PNL.

Se, por exemplo, durante o transe hipnótico o cliente utiliza palavras como “bonito”, “brilhante”, “claro”, “escuro”, etc., sabemos que aquele individuo esta tendo uma lembrança visual. Mas, se por sua vez, este individuo está tendo uma lembrança auditiva, poderá usar palavras como: volume, som, ruído, gritar, falar, sussurrar, etc.

Quer entender mais sobre a mente humana e se tornar um profissional especialista em PNL e Hipnose Clinica? Conheça o curso de hipnose completo do IBND!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK