O que são as âncoras na PNL e como usá-las?

28/06/2021 às 08:23 PNL

O que são as âncoras na PNL e como usá-las?

No vasto universo da Programação neurolinguistica (PNL), inúmeras técnicas e ferramentas propiciam melhorias e a mudança de caminhos. Em muitos momentos, seja por força do hábito ou por não termos encontrado uma maneira melhor de resolver problemas, tomamos atitudes que podem prejudicar nosso desenvolvimento como ser humano e a nossa relação com os outros.

E, neste sentido, as âncoras na PNL são parte fundamental dentro das técnicas que podem nos ajudar a mudarmos nossas vidas e dar novos sentidos as experiências que vivenciamos. Mas você sabe o que são as âncoras no contexto da PNL e como elas são utilizadas de forma consciente e inconsciente?

Neste artigo do IBND (Instituto Brasileiro de Neurodesenvolvimento) vamos falar sobre este termo intrínseco a chamada técnica de Ancoragem. Vamos lá!

O que são as âncoras na PNL?     

As âncoras são todo o estimulo que vem do ambiente externo através dos cinco sentidos humanos e que causam uma reação interna.

Toda via, nem tudo que sentimos, ouvimos, tocamos, etc., torna-se necessariamente um estimulo interno para nós, pois para que sejamos tocados internamente uma peça chave é essencial: a geração de emoção!

A âncora, como a maioria de nós sabe, está anexada num barco em um local exato que traz estabilidade para evitar que o transporte marítimo saia vagando desgovernado. E num contexto comparativo, o barco é a nossa consciência que navega pelo mar das nossas experiências.

Imagine um momento em que você recebe uma noticia ruim num restaurante com um cheiro forte e bastante característico. Independente de você gostar ou não do cheiro, este odor poderá ficar gravado como uma lembrança daquele momento difícil.

Agora imagine que meses ou até mesmo anos mais tarde você volta a sentir aquele mesmo cheiro. Logo, a sua mente poderá recordar aquela lembrança negativa. Isso é o que chamamos de âncora. Ou seja, a âncora é como um ponto de referência que nos auxilia a descobrir um local especifico dentro do mar de experiências.

Esta ferramenta utilizada pela PNL pode ser visual, auditiva e até mesmo cinestésica onde serão englobados os sentidos gustativos e olfativos (como no exemplo apresentado acima).

Mas assim como estas âncoras são criadas através de experiências, elas também podem ser desfeitas em casos de âncoras negativas e criadas propositalmente com o intuito de proporcionar estados emocionais condizentes com os resultados que almejamos alcançar.

Reconhecendo as âncoras da sua vida

Trazendo à tona as experiências que você vivenciou até hoje, quais âncoras você diria que estabeleceu ao longo da sua jornada? Você diria que elas são negativas ou positivas na sua vida? Reconhecer as âncoras positivas e as âncoras negativas que permeiam a sua vida é o primeiro passo para trabalhar com elas ou contra elas e ancorar novos sentimentos.

Ao percebermos a funcionalidade das âncoras em nossa vida, nos tornamos seres capazes de usar esta técnica a nosso favor tanto em âmbito pessoal, social e profissional.

Para tanto, busque no seu mar de experiências uma âncora que seja positiva e busque captar a sensação deste evento que te marcou trazendo-a para o momento presente. Utilize este gatilho a favor dos resultados que você deseja alcançar.

Muitas vezes, vemos desportistas fazendo o uso de âncoras para aumentar a sua capacidade e força física; O mesmo serve para palestrantes e artistas que performam em palcos e buscam uma chave para um desempenho de alto nível!

Como colocar em prática a técnica das âncoras na PNL?

De nada adianta entender as âncoras na teoria se não soubermos colocar esta técnica em prática, certo?

Para realizar o processo de ancoragem, o primeiro passo é identificar o estado emocional desejado. Tranquilidade, bem estar, alegria, coragem... O que você está buscando com a prática da técnica de âncoras na PNL? Seja qual for seu objetivo, é importante se concentrar nele!

Uma vez escolhida a emoção, busque na sua memória um momento que contenha esse sentimento. E ao fazer isso, aja como se realmente estivesse passando por aquela situação novamente, vendo, ouvindo ou sentindo.

Ao decidir sua âncora, é preciso dar o estimulo. Lembre-se que este estimulo deve ser fácil de repetir e discreto perante as demais pessoas, como por exemplo, abrir e fechar as mãos num ritmo calmo e constante ou encostar a ponta dos dedos indicadores fazendo uma leve pressão.

Lembre-se que cada pessoa tem suas próprias necessidades e peculiaridades e, deste modo, as âncoras que escolhemos para nós podem não servir para outros. Portanto, é preciso que você identifique qual a melhor âncora para você e pratique para colocá-la em prática.

Agora é a sua vez de colocar a “mão na massa”!

Você já conhece o curso de pnl do Instituto Brasileiro de Neurodesenvolvimento (IBND)? Se você deseja se aprimorar na técnica de âncora na PNL e com isso viver intensas transformações na sua vida ou mesmo proporcionar mudanças na vida dos seus clientes, a formação em Programação neurolinguistica é para você!

E mais do que isso; o curso de programação neurolinguistica é para quem deseja desenvolver habilidades de liderança, transformar sonhos em objetivos reais com planos de ações tangíveis, desenvolver a autoestima e o autoconhecimento, etc.

Agora é a sua vez de mergulhar no seu progresso pessoal e profissional. Conheça a formação que irá te tornar um Practitioner em PNL!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 10 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 15 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK