Neurotransmissores: a ciência por trás dos estados emocionais

08/06/2021 às 23:07 PNL

Neurotransmissores: a ciência por trás dos estados emocionais

As emoções oriundas dos chamados estados emocionais não são uma experiência simples, pois possuem significados diferentes para cada um de nós visto que somos seres de natureza subjetiva. Mas você sabe o que há por trás da ciência química dos estados emocionais?

Toda vez que sentimos algo (alegria, tristeza, raiva, gratidão, amor, etc.) nosso corpo passa por mudanças fisiológicas e químicas como uma resposta comportamental. Este processo biológico envolve vários processos que trabalham em conjunto, incluindo alguns órgãos, o sistema límbico e o assunto do nosso artigo de hoje: os Neurotransmissores!

Tipicamente medidas em respostas fisiológicas como sudorese, batimentos cardíacos acelerados, expressões faciais, etc., as nossas emoções são importante a nossa saúde física e mental. Mas você sabe qual o papel vital dos neurotransmissores neste contexto? Continue lendo o artigo do IBND (Instituto Brasileiro de Neurodesenvolvimento) para saber mais sobre este assunto!

O que são os Neurotransmissores?

Os neurotransmissores são como mensageiros que viajam por todo o nosso corpo, comunicando-se um com os outros para transmitir sinais. Formados no cérebro, cada neurotransmissor possui uma função diferente e uma localização especifica sem a qual os estímulos emocionais não seriam possíveis.

Responsável pela comunicação entre os neurônios, os neurotransmissores podem ser liberados através do córtex motor, do tronco cerebral ou do sistema límbico (principal área responsável pelas nossas emoções).

Podendo atuar como mensageiros inibitórios ou excitatórios. Ou seja, existem neurotransmissores que podem te deixar mais agitado (os excitatórios) e, logicamente, aqueles que te deixaram mais calmo e mais relaxado (os inibitórios).

Ao entender esta grande divisão na neurociência e unir esta informação as técnicas e ferramentas da PNL, passamos a compreender que a fisiologia humana também é capaz de produzir estados emocionais, sejam eles positivos ou negativos. E a partir dai podemos trabalhar com esta informação à favor de clientes que buscam serviços de programação neurolinguistica.

Entenda como os neurotransmissores funcionam

Para que os neurônios possam se comunicar um com os outros, é preciso que eles estejam conectados através de um pequeno espaço no final de cada neurônio chamado de sinapse. A sinapse é como uma antena de televisão que leva a mensagem do sinal até o aparelho eletrônico, ou seja, de um neurônio a outro.

Esta comunicação que se dá através de dois neurônios é o que chamamos na ciência de neurotransmissão. Quando um sinal elétrico chega ao final de um neurônio, este dispara vesículas que são pequenas bolsinhas que contêm os neurotransmissores.

Após esta liberação, os neurotransmissores se movem em direção às células vizinhas que contêm receptores com as quais os neurotransmissores podem se ligar desencadeando mudanças celulares. Portanto, os neurotransmissores agem como uma chave que precisa se moldar para desbloquear receptores específicos, a fim de provocar as mudanças na célula receptora.

O papel dos neurotransmissores

Os neurotransmissores podem ser classificados por sua função.

Muitas vezes, estes peças chaves podem se ligar a receptores fazendo com que sinais elétricos sejam transmitidos pelas células (excitatório). Já em outros casos, o neurotransmissor pode impedir que o sinal siga funcionando, evitando que uma mensagem seja carregada (inibitório).

Os principais Neurotransmissores

  1. Dopamina

Produzida no tronco cerebral, a dopamina está associada a sentimentos de prazer, satisfação, vicio, movimento e motivação e sua ausência muitas vezes pode causar apatia, impedindo que o individuo sinta prazer.

Em outros casos, os sentimentos satisfatórios causados pela dopamina podem tornar-se um vicio, onde a pessoa poderá repetir comportamentos a fim de levar a liberação deste neurotransmissor, seja através da alimentação e do sexo (naturais) ou por vias antinaturais, como na dependência de drogas.

  1. Serotonina

Neurotransmissor do humor e bem estar, a serotonina pode ser liberada, por exemplo, através de exercícios físicos e pela exposição à luz solar. Sua presença ajuda a regular o equilíbrio do humor, o ciclo do sono e a até mesmo a digestão.

Baixos níveis de serotonina têm sido associados à depressão, ansiedade e alguns transtornos mentais. Por isso, antidepressivo tem como principal função aumentar os níveis de serotonina de um individuo!

  1. Ocitocina

Neurotransmissor do amor, a ocitocina é também um hormônio produzido pelo hipotálamo que tem dentre suas funções: promover as contrações musculares uterinas, reduzir o sangramento durante partos, estimular a liberação do leite materno, desenvolver o apego e a empatia, produzir o orgasmo e modular a sensibilidade ao medo.

  1. Adrenalina

Liberado pelas glândulas supra-renais, a noradrenalina é o neurotransmissor da fuga ou da luta produzido em situações de alto estresse. Este neurotransmissor tão conhecido por nós estimula o aumento da frequência cardíaca, a contração dos vasos sanguíneos e a dilatação das vias aéreas.

  1. Noradrenalina

Neurotransmissor da concentração e alerta, a noradrenalina afeta diretamente a atenção e as ações de resposta no cérebro. É este neurotransmissor que mantêm nosso corpo alerta durante o dia e, portanto, seus níveis caem significativamente quando estamos em estado de sono.

Tudo que acontece em nossas vidas tem a presença de neurotransmissores. E estes cinco neurotransmissores acima citados são essenciais para compreendermos a mente humana dentro do universo da Programação Neurolinguistica (PNL).

Quer saber mais sobre este assunto, compreender a mente humana muito além do consciente e trabalhar com ferramentas poderosas na transformação e desenvolvimento pessoal? Conheça o curso de pnl do IBND!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK