O que é psicologia escolar?

26/11/2021 às 13:35 Hipnose

O que é psicologia escolar?

A psicologia tem diversas facetas, você conhece até onde a psicologia vai dentro das escolas? Então vem dar uma olhada!

O que é psicologia escolar?

A psicologia escolar ou educacional são áreas da psicologia que estuda o processo de ensino e aprendizagem em diferentes vertentes, tais como os mecanismos de aprendizagem, a eficiência e eficácia das táticas e estratégias educacionais e o funcionamento da instituição escolar enquanto organização. A psicologia educacional se refere à pesquisa teórica, e a psicologia escolar seria a aplicação prática.

Onde atua o psicólogo escolar?

Segundo o Conselho Federal de Psicologia, o psicólogo escolar e educacional trabalha com os processos educacionais que acontecem tanto com crianças e adolescentes como com pessoas adultas ou mais maduras, tais como no ensino de jovens e adultos (EJA), nas escolas técnicas, nas universidades e nos programas de universidades para a terceira idade.

Além disso, o psicólogo educacional se ocupa dos processos educacionais, podendo atuar junto a organizações não governamentais, programas de treinamento em empresas, hospitais, associações comunitárias e outros onde ocorram processos de ensino e aprendizagem.

Como atua o psicólogo escolar?

O profissional da psicologia escolar deve atuar de forma interdisciplinar, juntamente com a equipe que trabalha com os processos educacionais nas instituições de educação, como educadores especiais, pedagogos, e fora delas, mas que podem fazer parte de uma rede de atenção aos indivíduos, famílias e comunidades, tais como assistentes sociais, secretarias de educação, de saúde, e outros órgãos públicos, pois não pode esquecer das questões econômicas e políticas envolvidas nesses processos de ensino e aprendizagem.

Funções e atividades do psicólogo escolar

Existem muitas atividades que podem ser realizadas por psicólogos escolares, tais como:

  1. Atuar como facilitador na compreensão dos fenômenos educacionais, da resiliência e da agressividade;
  2. Oferecer recursos para a compreensão do desenvolvimento do aluno, tanto da criança como do adolescente, hoje tão difícil;
  3. Contribuir na formação dos educadores;
  4. Constituir um espaço para compartilhar as angústias vivenciadas no campo educativo;
  5. Promover a cidadania para a autonomia, responsabilidade e respeito mútuo, tanto de alunos como da comunidade escolar, inclusive das famílias;
  6. Atuar como agente de reflexividade e facilitar o exercício da visão crítica junto à alunos e professores;
  7. Auxiliar nas reflexões sobre metodologias e estratégias que envolvem os Processos de Aprendizagem;
  8. Promover atividades que promovam o desenvolvimento da criatividade;
  9. Favorecer o relacionamento interpessoal na escola, atuando na mediação de conflitos;
  10. Realizar projetos articulados com a aquisição de conhecimentos;
  11. Desenvolver ações articuladas em rede com profissionais de Saúde e da Assistência Social visando favorecer uma atenção integral no acompanhamento das condições sociais;
  12. Facilitar e orientar com relação aos desafios nos processos de Inclusão Social, inclusive nos Processos Socioeducativos;
  13. Acompanhar as diferentes fases do desenvolvimento humano, articulando atuações que superem os impasses peculiares a cada uma delas, contribuindo para a formulação do plano de vida;
  14. Colaborar com a equipe pedagógica no Planejamento Educacional.

Origens históricas da psicologia escolar

As origens da psicologia escolar remontam ao século 19, onde a expansão do ensino público nas cidades da América e Europa, além de crescentes problemas relacionados aos menores, tais como abandono, negligência, delinquência e outros, originou a procura por profissionais preparados para fornecer ajuda às escolas.

As dimensões da prática educativa

Segundo Freire, a prática educativa tem quatro dimensões: a gnosiológica, a estética, a política e a ética. Assim, psicólogos da educação são orientados a assumir estas dimensões em seu fazer. Veja cada uma delas abaixo:

  • Dimensão gnosiológica: nesta dimensão, os psicólogos produzem saberes e contribuem para a formação de conhecimento que ocorre em sala de aula, mas também fora dela, como em formação de professores, mediação de conflitos, auxílio nos planejamentos, atendimentos individuais e coletivos, reuniões de equipes, construção de projetos, entre outros.
  • Dimensão estética: se refere à “boniteza” que se testemunha quando a escola se propõe a garantir uma educação de qualidade, pautada no desenvolvimento da criticidade, o que demanda o desenvolvimento coletivo de espaços participativos, ações que valorizem a diversidade e a diferença, e a contribuição intencional com o desenvolvimento de funções psicológicas dos discentes como por exemplo: curiosidade, criatividade, inteligência, afetividade e outros, para a sua interrelação com o mundo.
  • Dimensão política: relaciona-se com o posicionamento de que não existe uma escola sem ideologia, ou processos educativos “neutros”. Ou o projeto educativo será fundamentado em uma racionalidade crítico-emancipatória, libertadora dos sujeitos ao passo que promove a ação criadora e transformadora; ou trata-se os estudantes como depósitos de conteúdos, a fim de serem adaptados, ajustados à sociedade em suas relações assimétricas de poder, em uma visão bancária do ensino que se relaciona com uma lógica opressora e individualista associada ao capitalismo neoliberal.
  • Dimensão ética: devido ao fato de que a vida das pessoas é composta por histórias, contextos, necessidades, vontades, sentimentos, pensamentos, enfim uma infinidade de questões que atravessam o modo de existir, ser e aprender, não é possível prometer que a educação responsa ou resolva tudo, mas que é potencializada quando realizada de forma interdisciplinar, com a compilação de saberes e fazeres de diferentes pessoas da comunidade educativa.

Assim, cabe às instâncias educativas prezar pela educação que leve em consideração a qualidade de vida e a situação biopsicossocial em que se encontram os estudantes, promovendo uma educação inclusiva, um direito de todos.

 

E você, quer se qualificar para promover saúde e bem estar? Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!

 

Referências:

CAMARGO, N.C. & CARNEIRO, P.B. Potências e desafios da atuação em Psicologia Escolar na pandemia de covid-19. Cadernos de Psicologias. 2020;1.

CASSINS, A.M. et al. Manual de psicologia escolar - educacional. Conselho Federal de Psicologia. 2007.

DIAS, A.C.G. et al. Psicologia escolar e possibilidades na atuação do psicólogo: algumas reflexões. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional. 2014;18(1).

VIANA, M.N. & FRANCISCHINI, R. orgs. Psicologia Escolar: que fazer é esse? Conselho Federal de Psicologia. 2016.


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK