Conheça as posições perceptivas

18/08/2020 às 11:17 PNL

Conheça as posições perceptivas

A programação neurolinguística, popularmente conhecida como PNL, é uma das metodologias de desenvolvimento humanos mais eficazes do mundo. E para isso, ela dispõe de diversas ferramentas que nos possibilitam ter uma visão ampla de tudo que está ao nosso redor. Um destes recursos são as posições perceptivas.

As posições perceptivas são uma maneira simples e prática de ampliar o nosso entendimento, enxergando não só o nosso próprio ponto de vista, mas o ponto de vista de outras pessoas. Este recurso nos ajuda a encarar uma mesma situação de diversos ângulos.

É necessário entender que o nosso ponto de vista, nos traz uma visão única de uma situação. Porém, existem outras formas de entender e opinar sobre a mesma situação que não consideramos normalmente. As posições perceptivas nos ajudam a explorar diferentes pontos de vista e auxiliam numa tomada de decisões mais assertivas.

Quais são as posições perceptivas?

Como já falamos acima, o exercício das posições perceptivas nos ajudam a entender como os outros pensam, a ver situações pelo ponto de vista de outras pessoas. Dentro de situações específicas, isso é muito importante para entendermos que não somos os “donos do mundo”, “os senhores da razão”.

Essa é uma maneira de entender que cada pessoa forma sua opinião com base em suas próprias experiências, que a sua vivência define o que ela é. Assim devemos entender outros pontos de vista não de uma forma desafiadora, mas como um aprendizado.

Conheça as posições perceptivas abaixo:

Posição 1 – Eu

A primeira posição perceptiva é o nosso próprio ponto de vista. Aqui, temos as nossas opiniões em destaque. É fundamental que entendamos que nosso ponto de vista com base no autoconhecimento, entendendo como as nossas experiências influenciam em nossas ações.

Posição 2 – O outro

A segunda posição perceptiva é a visão da outra pessoa envolvida na situação. Aqui começa a nossa viagem para compreender o ponto de vista pela perspectiva de outra pessoa da mesma situação. É necessário tentar pensar e sentir da forma que o outro sente, isso é a base da empatia.

Posição 3 – O observador

A terceira posição perceptiva é a visão de uma pessoa de fora da situação vivenciada pelo eu e pelo outro. Essa é uma maneira de se pôr como observador da situação, sem se envolver no problema. Assim, é possível entender o problema de um ângulo mais amplo, de alguém que não esteja envolvido com a situação.

Posição 4 – Nós

Essa posição perceptiva não é utilizada em todos os processos, mas é uma maneira ainda mais ampla de enxergar uma situação. A figura do nós representa uma visão sistêmica do problema.

Cada uma das posições perceptivas consiste em trazer novos elementos de análise para uma mesma situação. Essa é uma maneira eficaz de entender um problema e abrir um leque de possibilidades de ações, e principalmente, de compreender com mais clareza o ponto de vista de outras pessoas.

Conheça a nossa Formação Practitioner em PNL.

Como funciona o exercício das posições perceptivas?

O exercício das posições perceptivas é comum num processo de PNL. Esse exercício é bem simples e consiste em ampliar a visão sobre uma situação. Entender uma situação por diferentes contextos é essencial para aprender a lidar com empatia e desenvolver rapport com outras pessoas.

O primeiro passo para iniciar o exercício é identificar a situação que será analisada. Tenha um espaço específico com três cadeiras para desenvolver o exercício. Nas posições perceptivas, você mudará duas vezes de posição, para conseguir se colocar em cada uma das três posições perceptivas.

Por isso, coloque três cadeiras em seu escritório. Assim, a cada mudança de posição, você dá uma pausa, troca de lugar e se preparar para abordar outro ponto de vista. Depois disso é preciso definir a posição de cada pessoa envolvida no problema.

Pense nisso como algo semelhante a um jogo de RPG. Imagine o maior número de detalhes possível. Desenvolva também uma espécie de rapport ao seu colocar na posição dois, “o outro”, para tentar imitar seus gestos e maneirismos. E como observador, tente desenvolver uma opinião objetiva, característica de alguém que vê a situação de fora.

Depois essa arrumação, é hora de partir para o exercício em si. Na primeira posição, busque revisitar a situação e enxergar detalhes antes não percebidos e tente enxergue e formar sua opinião com base no que você viu.

Na segunda posição, repita o mesmo caminho da posição anterior, mas se imagine entrando no corpo do outro para se colocar no lugar dele e emitir uma opinião, compreendendo e abordando o seu ponto de vista.

Na terceira posição, se imagine olhando a cena de cima, através de uma janela, de uma brecha da porta, para ouvir os dois pontos de vista e emitir uma opinião. Por fim, baseado em todo o exercício, analise o que você conseguiu aprender com o exercício.

O que você aprendeu sobre si mesmo e sobre outras pessoas? As posições perceptivas podem lhe gerar insights importantes que lhe ajudar a melhorar o seu comportamento e o seu desempenho no dia a dia.

Faça a nossa Formação Practitioner em PNL!

Aqui no IBND possuímos um curso de PNL completo para você. Aprenda a utilizar todos os recursos da programação neurolinguística. Conheça a nossa Formação Practitioner em PNL.


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK