Os chás como terapia

31/12/2021 às 22:41 Hipnose

Os chás como terapia

Uma das terapias mais comuns para curar doenças no dia a dia, a fitoterapia e o uso de plantas como chá podem passar despercebidas como terapias. Você utiliza chás no seu dia a dia? Vem dar uma olhada nos benefícios!

Histórico do uso terapêutico dos chás

A medicina tradicional chinesa faz uso dos chás como terapia há milhares de anos. Há registros de consumo de plantas com poder curativo desde a Era Paleolítica. Todavia, estudos mais recentes apontam que é preciso ter cautela para prevenir possíveis consequências adversas.

Ainda segundo a OMS, as práticas da medicina tradicional expandiram-se globalmente na última década do século passado e ganharam popularidade. Essas práticas são incentivadas tanto por profissionais que atuam na rede básica de saúde dos países em desenvolvimento, como por aqueles que trabalham onde a medicina convencional é predominante no sistema de saúde local.

O uso de fitoterápicos

O uso de fitoterápicos com finalidade profilática, curativa, paliativa ou com fins de diagnóstico passou a ser oficialmente reconhecido pela OMS em 1978, quando recomendou a difusão mundial dos conhecimentos necessários para o seu uso. Considerando-se as plantas medicinais importantes instrumentos da Assistência Farmacêutica, vários comunicados e resoluções da OMS expressam a posição do organismo a respeito da necessidade de valorizar o uso desses medicamentos, no âmbito sanitário. É sabido que 80% da população mundial dependem das práticas tradicionais no que se refere à atenção primária à saúde, e 85% dessa parcela utiliza plantas ou preparações à base de vegetais. Ressalte-se aí que 67% das espécies vegetais medicinais do mundo são originárias dos países em desenvolvimento.

O consumo de chás é também um hábito cultural frequente na população brasileira, especialmente entre as pessoas idosas, sendo inclusive uma forma de transmissão de conhecimentos sobre cuidados em saúde e qualidade de vida entre as gerações.

Efeitos dos chás medicinais

Os chás possuem efeitos digestivo, anti-inflamatório, antioxidante e calmante, entre outros. Existe uma imensa diversidade de benefícios dos chás. Os principais são o anti-inflamatório, podendo auxiliar a perda de peso e na recuperação de alguma doença (por exemplo, gengibre, sabugueiro, chá verde, chá branco); o calmante, que contribui para o foco cognitivo, qualidade de sono e saúde mental (erva-doce, erva-cidreira, macela, melissa, camomila etc.); e o digestivo, que minimiza sintomas de desconforto no trato gastrointestinal (como alecrim, boldo, espinheira-santa, hortelã).

Efeitos adversos

Os efeitos adversos dependem da dose, do consumidor e de cada qualidade de chá consumido. Chás com cafeína podem causar insônia, excitação nervosa e náuseas; chás de alho e erva-cidreira podem desencadear hipotensão e desconforto gastrointestinal; e chás diuréticos, como cavalinha, podem provocar dor de cabeça, anorexia, sintomas de desidratação e irritação gástrica.

Contra-indicações dos chás

É contra indicado o consumo de chás para gestantes, já que não há estudos que comprovem sua segurança e vários deles podem provocar sangramento nesse público. Pacientes com gordura no fígado devem evitar aqueles como chá verde e chá branco, que aumentam a mobilidade de gordura.

Tipos de chás e indicações

O Brasil é um dos países com maior diversidade genética vegetal do mundo, com cerca de 55.000 espécies catalogadas de um total estimado entre 350.000 e 550.000 espécies e, também, por possuir ampla tradição do uso das plantas medicinais, vinculada ao conhecimento popular, transmitido oralmente por gerações. Veja abaixo algumas das mais comuns:

  • Hortelã: indicado para situações de cólicas abdominais, flatulência (gases) e problemas hepáticos.
  • Gengibre: sem contraindicação, é excelente anti-inflamatório, auxilia na recuperação de resfriados e em quadros de náuseas em gestantes (um dos poucos chás aconselhados para esse grupo).
  • Camomila: indicado para cólicas intestinais, quadros leves de ansiedade, como calmante suave, contusões e dos processos inflamatórios da boca e gengiva.
  • Sabugueiro: indicado para gripe e resfriado.
  • Alho: conhecida por suas propriedades antibacterianas e imunoestimulantes (ajuda no sistema imunológico), pode ter interações com anticoagulantes (varfarina), aumentando o risco e o tempo de sangramento; hipoglicemiantes, potencializando seus efeitos, aumentando o risco de episódios hipoglicêmicos, relaxantes musculares e antirretrovirais, diminuindo suas concentrações e efeitos.
  • Boldo: utilizado para problemas hepáticos (fígado) e gastrintestinais (estômago e intestino).
  • Café: um dos alimentos mais consumidos no Brasil, esse estimulante do sistema nervoso central causa a liberação de catecolaminas, aumentando a frequência cardíaca e a pressão sanguínea.
  • Camomila: possui propriedades relaxantes.
  • Chá verde: estimula o metabolismo, por conter cafeína.
  • Maracujá: possui propriedades calmantes.
  • Erva-mate: bebida estimulante, consumida principalmente no sul do Brasil e em outros países da América Latina.
  • Cidreira: utilizada para tratamento de distúrbios do sono.
  • Espinheira-santa: eficaz no combate às dores estomacais. E muitos outros.

Como inserir o chá no dia a dia?

O consumo de chá pode ser muito prático no dia a dia. A melhor opção sempre será o uso das folhas, flores e caules.Para os bebês, os chás podem ser introduzidos como estratégias mais naturais para enfrentar o desconforto de cólicas. Mas existem dois tipos de fazer chás, veja abaixo a diferença:

  1. Infusão: é quando colocamos um pouco de água quente, recentemente fervida, em um recipiente com ervas e folhas, e tampamos por alguns minutos para que os princípios ativos se liberem na área.
  2. Decocção: nesse método, a planta é fervida junto com a água, e os compostos benéficos são extraídos durante a fervura, sendo um processo mais lento, geralmente utilizada para chás de raízes, caules e cascas, que precisam de mais tempo para liberarem seus ativos.

Não é difícil inserir os chás no dia a dia. Inicie testando os sabores e aromas que lhe dão motivação e bem estar. Alguns horários como após as refeições e antes de dormir são horários comuns para consumir os chás.

E você, quer se qualificar e promover saúde e bem estar? Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK