Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK

O que é e como lidar com a Síndrome do Impostor?

08/05/2020 às 21:00 Dicas

O que é e como lidar com a Síndrome do Impostor?

Todos nós temos medo de falhar, afinal ninguém é perfeito! As sensações de merecimento, de pertencimento e de capacidade são importantíssimas em nossa vida. Temos um lado emocional e um lado racional e há um duelo entre ambos que pode ser decisivo para que experimentemos ou não a síndrome do impostor.

Existem muitas pessoa que passam por isso em diferentes fases da vida e por diferentes motivos. Pessoas que mesmo sendo elogiadas, sendo referência  para outros, pensam que são uma farsa e não merecem estar ali. A síndrome do impostor afeta bastante a vida de muitos profissionais das mais variadas áreas de atuação.

O que é a Síndrome do Impostor?

A síndrome do impostor é um fenômeno psicológico que faz com que pessoas não aceitem ou assimilem os seus próprios méritos, duvidando de sua capacidade e nutrindo uma autoestima baixa constante por sensações de que não pertence ou não merece estar ou ocupar um cargo.

Em outras palavras, a pessoa tem extremas dificuldades em aceitar a sua própria capacidade, buscando sempre rebaixar os seus próprios feitos. Basicamente, uma pessoa com a síndrome do impostor acha que todas as suas conquistas se devem a sorte e não ao trabalho ou então que conseguiu enganar a todos para chegar onde está.

Como surge a síndrome do impostor?

Geralmente, esse  fenômeno se deve ao fato das pessoas fazerem muitas comparações no ambiente profissional. Você, por exemplo, pode olhar o seu colega de trabalho, que ocupa a mesma função que você e se comparar com ele. E daí começa a surgir questões como: Porque não sou tão talentoso? Porque não alcanço os mesmos resultados?

E com isso, você começa a se sentir inferior aos seus colegas, chegando inclusive a pensar que pessoas de cargos mais baixos mereciam estar na sua posição. A síndrome do impostor pode gerar depressão, ansiedade, autossabotagem, esgotamento mental e físico por que deve fazer com que você se esforce mais, e mesmo assim ainda continue achando que não é o suficiente.

Por se comparar com as outras pessoas, você não consegue reconhecer as suas próprias conquistas. Assim, você sempre acha que é um impostor, uma farsa que chegou em cargo X sem ser merecedor.

Conheça a nossa Formação em PNL.

Como lidar com a síndrome do impostor?

A síndrome do impostor não passa em um estalo, por mais que você se conscientize do problema, não quer dizer que você está livre dele. O ideal é que você sempre busque iniciar novos hábitos e comece um processo de reprogramação mental com a ajuda de um curso de NPL para que sua mente possa deixar comparações e crenças limitantes de lado.

Para lhe ajudar com algumas coisas fizemos abaixo uma lista com algumas dicas importantes para que você possa lidar e superar a síndrome do impostor, confira:

Ninguém é bom o bastante!

A aceitação é um passo importante para lidar com a síndrome do impostor. Por isso aceite que ninguém é bom o bastante, nem você e nem os outros. Como humanos possuímos falhas, sempre precisamos melhorar em algum aspecto e sempre haverá coisas que não sabemos fazer direito.

Isso é absolutamente normal! Faz parte da nossa vida que passemos por uma evolução constante e contínua. Aceitar que ninguém é bom o bastante é fundamental para lidar com os efeitos das comparações diárias.

Não compare o seu interior ao exterior das outras pessoas

Comparações podem ser um erro, principalmente no meio profissional. Isso porque sempre comparamos o nosso interior com o exterior de outra pessoa. O que vemos e sabemos do outro é apenas uma parte da vida dele, ou seja, apenas o que ele deixa transparecer por meio de suas ações, gestos e atitudes.

E isso não quer dizer nada! Você não faz ideia do que se passa na mente da outra pessoa, não sabe o que de fato ele pensa. Existem pessoas com depressão, por exemplo, que sorriem como se nada estivesse acontecendo. Nunca sabemos o que se passa no coração do outro, por isso comparar o nosso íntimo com o exterior de outra pessoa é uma péssima opção.

Diferencie habilidades e aptidões de falta de condições de trabalho

É preciso compreender que ás vezes, a nossa baixa produtividade e os nossos resultados não estão ligados somente a nossa habilidade. Uma empresa deve manter a equipe motivada, dar condições de trabalho, provendo uma estrutura capaz de ajudar os seus colaboradores a baterem suas metas diária de produtividade.

Isso independe de suas habilidades profissionais. É algo que está fora do seu alcance. Muitos profissionais redobram o esforço e se esgotam física e mentalmente e mesmo assim não atingem os objetivos, mas não percebem que o problema não pode ser resolvido somente por eles.

Procure uma formação de coaching.

As metodologias do curso de coaching e do practitioner em PNL são altamente eficazes para conquistar resultados. E falando diretamente sobre a síndrome do impostor, esses métodos podem ser úteis para lhe ajudar a desenvolver habilidades e utilizar âncoras que permitem que você lide com essa síndrome. Conheça o IBND.

Gostou? Confira mais dicas em nosso blog.


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 10 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 15 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®