Metamodelo de linguagem: a ferramenta para uma comunicação assertiva!

30/05/2021 às 01:12 PNL

Metamodelo de linguagem: a ferramenta para uma comunicação assertiva!

Todos nós invariavelmente temos nosso próprio metamodelo de linguagem que nos permite interagir e entender o mundo ao nosso redor. Dentro do contexto da PNL, a linguagem diz respeito a tudo aquilo que utilizamos para representar nossa experiência: imagens, sons, palavras, sensações, sentimentos, etc.

É impossível pensar em algo sem usar pelo menos um dos elementos acima. Se pensarmos na palavra “bolacha”, por exemplo, é muito provável que ela nos traga uma imagem deste alimento, talvez a lembrança do sabor ou até mesmo do som ao mastigá-la.

Todavia, a linguagem não é a experiência em si, mas sim uma representação da experiência. Isto quer dizer que nós não reagimos as coisas em si, mas às representações que fazemos delas. E as nossas representações ampliam ou reduzem as nossas possibilidades.

As pessoas formam seus mapas a partir de suas experiências internas e externas e, se por um lado não é possível alterar os fatos, a PNL nos ensina que é possível alterar experiências subjetivas através do metamodelo de linguagem.

Quer entender melhor este assunto? Continue acompanhando este artigo do IBND (Instituto Brasileiro de Neurodesenvolvimento)!

O que é o metamodelo de linguagem?

O metamodelo de linguagem é tudo aquilo que utilizamos para representar nossas experiências. Esta ferramenta da Programação neurolinguistica se resume num conjunto de instrumentos através dos quais podemos construir uma comunicação melhor, menos problemática e ambígua.

Como sabemos, a comunicação é a essência do relacionamento humano, pois é através dela que trocamos mensagens e afetamos de maneira recíproca a vida dos outros. E, através da técnica do metamodelo de linguagem, é possível tornar nossa comunicação mais incisiva.

Ao nos relacionarmos com os outros utilizamos nosso próprio padrão de comunicação e de interpretação da realidade. Ou seja, cada um de nós possui um padrão próprio de comunicação. E sabendo o padrão do outro concorda que se comunicar seria muito mais fácil?

Constituído por 13 padrões, o metamodelo de linguagem disponibiliza a cada um de nós uma forma eficaz para identificar o que está ocorrendo durante a fala do outro. Ao trocar informações numa conversa, procuramos a interpretação, a representação da realidade e, sobretudo, a informação oculta por detrás das palavras pronunciadas.

Neste contexto, podemos dividir o metamodelo em: 

Distorção, generalização e omissão – os três elementos do metamodelo

Distorção

Quando usamos este processo estamos julgando o comportamento e pressupondo saber o que o outro está pensando ou sentindo. Com as distorções afirmamos conhecer a experiência interna do outro, dando o mesmo significado a duas experiências diferentes – a sua e a dele.

Na frase “O cliente não está satisfeito com o trabalho” pode até ser verdade que ele não esteja contente. Todavia concorda que você irá saber se isto procede ou não se perguntar diretamente a ele?

Generalização

Muitas vezes tomamos uma experiência do nosso passado como referência e generalizamos para todas as outras. Esta comunicação falha pode nos levar a criar regras e crenças enraizadas. Em suma, a generalização acontece quando uma experiência se torna base para todas as outras impossibilitando a pessoa de abrir exceções.

Quando dizemos que “a secretária nunca atende o telefone” será mesmo ela nunca atende ou ela só deixou de atender em duas ou três situações? 

Omissão

Como o próprio nome já da a entender, a omissão trata de elementos omitidos na fala do outro e também na nossa. Muitas vezes estes elementos omitidos seriam capazes de enriquecer um relacionamento.

Este padrão de exclusão ocorre devido nossos filtros mentais. Se dissermos que “a equipe não fez o que precisava ser feito” concorda que fica faltando entender exatamente o que a equipe precisava de fato fazer?

Aprenda a usar o metamodelo de linguagem

Desenvolver a habilidade de Metamodelo de Linguagem permite que compreendamos melhor as pessoas e o que está por trás de comportamentos problemáticos. Ademais, permite que nos comuniquemos de forma mais clara e inequívoca.

Por esta razão, no curso de pnl do IBND ajudamos nossos alunos a desenvolverem habilidade através de inúmeras ferramentas da PNL, incluindo o metamodelo. Portanto, se você deseja ter uma comunicação mais assertiva, clara e eficiente e, deste modo, crescer como pessoa e profissional, quero te convidar a conhecer nossa formação.

A formação completa Practitioner em PNL com certificação internacional é para você que deseja dominar uma linguagem persuasiva e clara, gerenciar suas emoções, enxergar novas possibilidades profissionais, alcançar o autoconhecimento e aprender a traçar metas e objetivos.

Conheça o curso que tem uma metodologia focada no aprendizado profundo e consistente através de muita prática e teoria e aprenda a PNL do absoluto zero!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK