Mapa mental, o que é e como fazer? (O guia passo a passo)

08/11/2021 às 20:47 PNL

Mapa mental, o que é e como fazer? (O guia passo a passo)

Apresentado pela primeira vez pelo psicólogo inglês Tony Buzan durante um capítulo da série Use Your Head, em 1974, o Mapa Mental é uma técnica de organização e memorização de pensamentos lógicos e ideias desenvolvido para potencializar a capacidade do cérebro de armazenar conhecimento, e por isso é muito utilizada por estudantes. 

Esqueça as imagens de mapas geográficos. O Mapa Mental (também conhecido como Mind Map) é uma espécie de diagrama que tem como base uma ideia central, da qual surgiram várias ramificações que exerceram uma importante função no desdobramento do tema central. 

Segundo Buzan, um Mapa Mental se “utiliza de todas as habilidades do cérebro para interpretar palavras, imagens, números, conceitos lógicos, ritmos, cores e percepção espacial com uma técnica simples e eficiente”. Em outras palavras, é uma ferramentas que sintetiza os conteúdos de forma visual, facilitando o aprendizado e a memorização. 

Gostou da ideia do psicólogo inglês? Neste artigo você vai descobrir mais sobre o tema, além de aprender a fazer seu Mapa Mental num passo a passo bastante simples. Então, vamos começar!

Como funciona o mapa mental?

Como um diagrama, o Mapa Mental parte do centro de uma folha em branco, onde está destacado o tema central. 

Deste tema central (o título), é que surgiram representações de ideias, seja através de símbolos, imagens ou palavras, que deverão ser dispostas da em torno do assunto central. 

É como uma árvore onde você pode ver a raiz (tema central) e suas ramificações (imagens e palavras associadas a ela e que dão sentido ao tema). 

As vantagens de utilizar um mapa mental

A ideia de um Mapa Mental é muito semelhante a de um quebra cabeça. Concordo que quando temos uma imagem de orientação para montá-lo, fica muito mais fácil saber onde as peças se encaixam?

Pois bem! Esta ajuda visual é muito similar ao apoio que o Mapa Mental irá fornecer para a compreensão, memorização, gestão de informação e a organização de um conteúdo para a posterior resolução de problemas. 

São vantagens muito boas, não é mesmo?

Como usá-lo a seu favor?

Por tudo que vimos até aqui, o Mapa Mental é bastante eficaz e pode usado para diferentes atividades. Confira algumas de suas versatilidades de uso:

  • É eficaz para anotar ideias que possam surgir inesperadamente;

  • Eliminar a procrastinação e dar mais foco as atividades que precisam ser feitas;

  • Estruturar projetos;

  • Facilitar a organização em brainstorm;

  • Filtrar prioridades;

  • Planejar tarefas;

  • Muito mais!

Aprenda a fazer um mapa mental (passo a passo)

Passo 1: título

O título do seu Mapa Mental deve ser escrito em letras grandes no meio de um papel. Na hora de escrevê-lo, pense: sobre o que será seu mapa? Qual é o seu objetivo ao montá-lo?

Se você está escrevendo um trabalho de TCC sobre direito digital, por exemplo, este será o título que deverá ser escrito no centro da sua folha. 

Passo 2: ramificações primárias 

Após definir e evidenciar o tema central do seu Mapa Mental é hora de iniciar as primeiras ramificações, ou seja, as informações secundárias relacionadas ao tema central. 

No caso do direito digital podem ser: civil litigioso, criminal, contratos, consultoria, compliance e aquilo mais que fizer sentido ao seu trabalho.

Escreva estes temas em volta da sua palavra central.

Passo 3: sub ramificações

Aqui seguimos as mesmas regras das ramificações primárias. Contudo, vamos aprofundar cada um dos temas que você definiu anteriormente. 

Ou seja, o que está relacionado por exemplo a ramificação criminal? Cyberbulling, golpes digitais, pishing e violação de direitos autorais são alguns exemplos. 

Nesta etapa, apenas tome cuidado para não deixar o seu Mapa Mental muito extenso e com isso perder a produtividade. Saiba selecionar o que é realmente importante. 

Passo 4: símbolos

Os símbolos são elementos que não podem deixar de estarem presentes no seu Mapa Mental. Você pode adicioná-los a medida que cria o seu mapa, e não somente ao final. 

Procure acrescentar um símbolo para cada item das ramificações primárias. Desta forma, a sua leitura do mapa será facilitada.

Passo 5: revisão e edição

Terminado seu mapa é hora de revisar e editar as informações para que fiquem ainda mais claras, simples e objetivas.

É um processo que, sem sombra de dúvidas, contribuirá para que você alcance as suas metas de vida com mais praticidade e rapidez. Com certeza vale incorporá-lo a sua rotina de estudos, trabalho e demais áreas que você sentir necessidade. 

Ademais, convido você leitor a conhecer a Formação em PNL do IBND que poderá lhe ajudar a criar um Mapa Mental mais amplo e lhe trazer inúmeros benefícios a sua vida. Com as técnicas de Programação Neurolinguística ensinadas ao longo do curso é possível mudar hábitos, ressignificar crenças e influenciar pessoas de forma mais assertiva. Conheça!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK