Autocrítica: o que é e como usá-la de forma positiva?

15/06/2022 às 17:56 Hipnose

Autocrítica: o que é e como usá-la de forma positiva?

Você costuma se autocriticar em sua vida pessoal e/ou profissional? A autocrítica, para além do seu sentido negativo, é imprescindível para nos aperfeiçoarmos como pessoa e profissional. 

Muitas vezes, a ausência da autocrítica faz com que não assumamos as nossas responsabilidades e não nos portemos da forma esperada em diferentes contextos da nossa vida. 

Não à toa, a autocrítica, junto com a autorreflexão, deve ser usada como um artifício facilitador para eliminarmos fatores negativos de nossa vida, estando estes relacionados ou não a nossa personalidade. 

Você já tinha se dado conta da importância da autocrítica? Tem o hábito de fazer isso de forma positiva? 

A seguir, neste conteúdo do Instituto Brasileiro de Neurodesenvolvimento (IBND), você irá conferir mais informações a respeito desse tema e entender como usar a autocrítica para o seu desenvolvimento pleno. 

Continue sua leitura!

Autocrítica X Crítica depreciativa. Aprenda a diferenciar

Se engana quem pensa que a autocrítica está apenas focada nos nossos defeitos. Se autocríticas, em um contexto amplo, é analisar nossos pontos fortes, fracos e potencialidades e, desta forma, procurar fazer melhores escolhas.

Em contrapartida, pessoas que só olham para os seus defeitos e não tentam buscar uma forma de melhorá-los e, com isso, evoluir, praticam aquilo que podemos chamar de críticas depreciativas.

Geralmente, profissionais que são muito críticos consigo mesmo têm dificuldade para começar e terminar projetos, pois julgam que não são bons o suficiente. Desse modo, se autossabotam e não sabem lidar com inesperados.

Críticas construtivas e feedbacks também costumam incomodá-lo. Dessa forma, ao receberem uma crítica ficam se punindo e remoendo seus erros. 

Você sabe usar a autocrítica a seu favor?

Buscar o equilíbrio é o primeiro passo fundamental para que a autocrítica seja uma aliada e não uma inimiga. Nessa etapa, é preciso entender que se autocriticar não é apenas identificar erros, mas também seus diferenciais, competências, qualidade e habilidades que podem ser desenvolvidas. 

Quando iniciamos um projeto novo, por exemplo, recorrer à autocrítica para analisar quais comportamentos são ou não compatíveis com as novas funções a serem desempenhadas pode ser de grande utilidade para melhorarmos nossa performance. 

Em outro exemplo, quando cometemos um erro, para não repeti-lo, podemos refletir sobre o nosso comportamento e encontrar formas melhores de lidar com a mesma situação no futuro. 

Benefícios da autocrítica

Confira, a seguir, alguns dos principais benefícios envolvidos na utilização da autocrítica.

Responsabilização

A pessoa que se observa e se analisa, consequentemente, consegue se responsabilizar por seus atos em vez de terceirizá-los e culpar os outros.

Humildade 

Ao desenvolver a capacidade de autocrítica, naturalmente o indivíduo se torna mais humilde, no sentido de deixar o seu ego de lado para reconhecer que falhou, pedir perdão (quando necessário) e estar disponível para aprender com os outros.  

Aprendizado

Refletir sobre as experiências nos permite colher um número ilimitado de aprendizados. Quando identificamos ações que poderiam ter sido realizadas de maneira diferente, estamos aprendendo valiosas lições. 

Evolução

Através das experiências e consequentes aprendizados, temos a possibilidade de evoluir. Afinal, aquele que aprende com suas vivências consegue se preparar melhor para os desafios da vida.

Orientações para usar a autocrítica de forma positiva

  1. Defina quando ela útil para você

Reflita consigo mesmo quando se autocriticar resulta em acontecimentos e feitos bons para você. Quando as críticas lhe ajudam a amadurecer e quando elas são inconvenientes?

Defina os melhores momentos para ouvir o seu crítico interno. Assim, você reduzirá a ocorrência de julgamentos desnecessários.

  1. Escolha quais críticas internas escutar

Nem sempre as suas percepções sobre os acontecimentos e sobre si mesmo estão corretas. Se você não possui uma autoestima elevada, é provável que as suas autoavaliações estejam recheadas de comentários pouco construtivos.

Para tirar essa dúvida, você pode perguntar a pessoas de confiança o que elas acham de você. Refletir sobre os elogios recebidos ao longo da vida também pode ajudá-lo a modificar a sua autoimagem.

  1. Analise os resultados da autocrítica

Se a tentação de se autocriticar negativamente persistir, busque analisar os resultados que esse tipo de crítica tem provocado. Para ter uma visão menos emocional durante esse processo, uma dica é escrever as consequências de cada maneira de pensar lado a lado para fins de comparação.

  1. Acima de tudo, se ame e se respeite! 

Todos estamos trabalhando para nos tornarmos versões mais felizes nós mesmos, mesmo que às vezes não pareça.

Reconheça que você também é uma pessoa imperfeita e pode aprender com as suas falhas para seguir adiante. Deixe de se atacar sem razão e ame-se por quem você é. Além de torná-lo mais feliz, o amor próprio vai ajudá-lo a não se abalar com críticas alheias.

A hipnose pode te ajudar nesse processo

No processo de utilização da autocrítica de forma positiva, fica claro que a autoestima tem papel de extrema importância. 

Neste sentido, a Hipnose pode ser de grande ajuda. Pois, através do trabalho com a mente inconsciente é possível fixar sugestões positivas e dar fim a crenças limitantes que tanto atrapalhavam a vida dessa pessoa. 

Além disso, a autoestima não se forma da noite para o dia, pois é um processo bastante complexo. 

A hipnose clínica tem o seu foco central na causa do problema, ou seja, essa técnica faz uma análise profunda dos motivos que levaram o indivíduo a ter baixa autoestima. Após acessar todos os episódios que levaram ao quadro, a hipnoterapia faz com que eles desapareçam em definitivo da mente da pessoa, promovendo a felicidade e aceitação que tanto procura.

Quer aprender mais sobre essa poderosa ferramenta? Conheça o Curso de Hipnose do IBND!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK