Uso nocivo de redes sociais

21/06/2021 às 19:25 Hipnose

Uso nocivo de redes sociais

A internet se tornou extremamente necessária na vida atual. O rico acesso à informação, à comunicação instantânea e ao entretenimento fez crescer o número de usuários da rede nos últimos anos e chegou a 2,5 bilhões em todo o mundo, tendo como grupo majoritário adolescentes e adultos jovens.

Cibercultura

O uso dessas novas tecnologias digitais, assim como as redes sociais que possuem a internet como epicentro, gerou uma forma específica de cultura que vem sendo denominada cibercultura, que pode ser descrita como o conjunto de processos tecnológicos, midiáticos e sociais emergentes a partir da década de 70. Nesse contexto, o site SixDegrees é tido como o pioneiro de redes similares às que temos hoje. Foi nesse site que houve pela primeira vez a oportunidade de criar um perfil virtual que reunia registro de publicações e de contatos e viabiliza a navegação pelas redes sociais. Essas foram se constituindo a partir de cadastros no endereço eletrônico.

A chamada Sociedade em Rede pressupõe o deslocamento das comunidades para o ambiente virtual da internet e, por conseguinte, para as redes sociais. As comunidades como um todo, passam a ser representadas pelos grupos nos ambientes virtuais do ciberespaço aos quais tem a possibilidade de pertencer, inclusive, de forma anônima.

As relações interpessoais adquirem maiores proporções em comunidades virtuais, nas quais a confiança e a colaboração permeiam as interações e permitem a sobrevivência de inúmeros grupos em rede, gerando o conceito de sociabilidade virtual. Nesse sentido, participar dessas redes pode trazer sentido de pertencimento, confiança e colaboração, aumentando o senso de grupo ou de comunidade como uma suposta compreensão partilhada entre os usuários.

O que são redes sociais?

A rede social é uma estrutura social composta por pessoas e organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que compartilham valores e objetivos comuns. Uma das características fundamentais das redes é a sua abertura, possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes.

Já as redes sociais online são plataformas nas quais as pessoas constroem redes e relacionamentos através de interesses comuns como carreira, atividades, histórico e conexões na vida real. Atualmente as redes sociais incorporam um amplo espectro de informações e ferramentas de comunicação, e podem operar desde em celulares até computadores. As redes sociais online são, portanto, websites ou aplicativos que permitem aos usuários compartilhar ideias, fotos e vídeos, postagens e informar outras pessoas online ou sobre coisas do mundo real.

O sucesso das redes sociais hoje pode ser visto através do Facebook, também dono do aplicativo Instagram, com um uso massivo de cerca de 2.13 bilhões de usuários por mês e uma média de 1.4 bilhões de usuários por dia. Algumas redes sociais podem variar no conteúdo e nos interesses compartilhados, sendo algumas direcionadas apenas para a carreira e emprego, e outras para lazer e ideias.

A estética de si nas redes sociais

Em meio ao espaço das redes sociais, a chamada estética de si ou estetização do self aparece na exibição de gostos e de estilo de vida nas redes sociais. A alienação de si mesmo, a ilusão referente aos sentidos e os sentimentos que as vivências adquirem aos sujeitos estão interconectados. Existe uma tendência à exposição nas redes sociais em busca de uma suposta realização plena das necessidades humanas. Parece que as trocas entre indivíduos conectados por redes sociais em escala global se reduzem ao supérfluo, ao consumismo, ao hedonismo ou até mesmo a uma decaída da essência da vida e das relações humanas.

Há ainda a possibilidade de criação de um eu digital, uma espécie de recriação de si mesmo nesses ambientes virtuais. Dessa forma, algumas pesquisas afirmam que utilizar a internet não afeta apenas a maneira como nos relacionamentos, mas também como somos.

O uso nocivo das redes sociais

Os principais problemas relacionados ao uso nocivo das redes sociais se referem à dependência psicológica, a qual inclui um desejo irresistível de usar a rede, com incapacidade de controlar seu uso, irritação quando não conectados e euforia assim que conseguem acesso. Essas pessoas geralmente têm obsessão pela vida virtual, não dando muita importância à vida presencial e acabam negligenciando o sono, a alimentação, e os relacionamentos offline. Quando a preferência pela vida virtual começa a acontecer em detrimento da vida presencial, muitas consequências negativas podem aparecer, tais como colocar em risco relacionamentos importantes, prejuízos escolares e de trabalho, entre outros.

Alguns estudos tratam o uso nocivo das redes sociais como uma dependência comportamental. Muitas pessoas passam horas do seu dia ligadas às redes sociais e à internet, e podem estar passando pelo ciclo:

  1. Saliência: quando a internet se torna a atividade mais importante na vida da pessoa e domina seus pensamentos, sentimentos e comportamentos;
  2. Modificação do humor: mudanças na vida afetiva resultantes de experiências subjetivas consequentes de atividades na internet, que podem ser consideradas como estratégia de enfrentamento;
  3. Tolerância: processo pelo qual é necessária uma quantidade crescente de internet para alcançar os mesmos efeitos da modificação do humor;
  4. Abstinência: estados ou sensações desagradáveis, físicos ou psicológicos, que ocorrem nos períodos de ausência do uso da internet.
  5. Recaída: é a tendência para reversões repetidas aos padrões anteriores de uso excessivo de internet, apesar de períodos de abstinência.

Adicção por Internet

A adicção por internet é um transtorno descrito como uma preocupação intensa com o uso da internet, o uso compulsivo, gasto de tempo excessivo na web, inabilidade de manejar esse tempo, considerando ainda o mundo sem internet desinteressante, irritabilidade no caso de ser interrompido quando está conectado e diminuição dos relacionamentos sociais por causa desse uso.

Seus efeitos são nocivos na qualidade do sono, na nutrição e na atividade física, resultando em menos desempenho acadêmico ou profissional e prejuízo nas relações interpessoais.

Diversas pesquisas relacionam a adicção por internet à transtornos de humor, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, transtorno de uso de substâncias, ansiedade social, solidão, baixa autoestima, insônia, menores níveis de atividade física, hostilidade e comportamento agressivo, comportamento compulsivo, impulsividade, maiores taxas de transtornos de personalidade, menor felicidade e vitalidade subjetivas, prejuízos na saúde mental de forma geral e suicídio.

A internet pode ter muitas possibilidades, mas seu uso nocivo pode trazer muitas consequências negativas. Caso esteja tendo suas atividades prejudicadas pelo uso da internet, procure um profissional da saúde para auxiliá-lo nessa jornada de autoconhecimento.

Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!

Referências:

FORTIM, I. & ARAUJO, C.A. Aspectos psicológicos do uso patológico de internet. Bol. Acad. Paul. Psicol. 2013;33(85).

MARRA E ROSA, G.A. & SANTOS, B.R. Repercussões das redes sociais na subjetividade de usuários: uma revisão crítica da literatura. Temas psicol. 2015;23(4).

MOROMIZATO, M.S. et al. O uso de internet e redes sociais e a relção com indícios de ansiedade e depressão em estudantes de medicina. Rev. Bras. Educ. Méd. 2017;41(4).


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 10 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 15 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK