Teoria DISC: Dominância, Influência, Estabilidade ou Cautela, qual é o seu perfil?

29/09/2021 às 22:17 PNL

Teoria DISC: Dominância, Influência, Estabilidade ou Cautela, qual é o seu perfil?

Você já ouviu falar na teoria DISC? Esta é, sem dúvidas, uma das mais confiáveis ferramentas de avaliação disponíveis no mercado para recrutamento de colaboradores. 

Pare para observar as pessoas ao seu redor e você rapidamente irá perceber que cada indivíduo possui uma vocação própria além de suas habilidades. E esta vocação pode auxiliá-lo ou não, na execução de determinadas tarefas. 

O DISC é apenas um dos tipos de ferramentas de assessment disponíveis no mercado, sendo provavelmente a ferramenta de análise comportamental mais utilizada no mundo dos negócios. 

Todavia, ao estudar esta teoria é importante termos em mente que não existe um perfil melhor do que outro. Todos temos potencial para sermos vencedores e, ao descobrirmos nosso modelo de comportamento, podemos alinhá-lo para aumentar as chances de sucesso profissional e pessoal.

Quando vivemos em discordância com o nosso perfil de comportamento estamos, muito provavelmente, diminuindo nossa energia, embora seja recomendável, em algumas situações, sabermos nos adaptar a outros estilos. 

Mas, afinal, o que significa a sigla DISC?

Como você já deve ter compreendido até aqui, o DISC é uma metodologia de avaliação de comportamento que tem como objetivo identificar os perfis dominantes de um indivíduo em relação ao ambiente. 

Criada pelo psicólogo americano, Dr. William Moulton Marston, através dos seus estudos para compreender como as pessoas eram influenciadas de acordo com o ambiente no qual se encontravam, a teoria DISC nasceu de conceitos elaborados em seu livro “As emoções das pessoas normais”.

Foi a partir desta obra que o pesquisador Walter Vernon Clarke criou a ferramenta de avaliação para o DISC, hoje aplicada em todo o mundo. 

Mas quais eram os conceitos apresentados por Marston?

Em sua obra, o psicólogo americano constatou que os indivíduos são influenciados por fatores internos e externos que moldam seus comportamentos. Assim, o método DISC compreende quatro perfis comportamentais que predominam entre as pessoas: dominância, influência, estabilidade e cautela (ou conformidade).

Mas é preciso destacar que todas as pessoas possuem mais de uma dessas características comportamentais, apesar de uma ser sempre mais predominante. 

Através deste teste, é possível identificar o perfil psicológico e comportamental de futuros colaboradores de uma organização e, desta forma, promover o desenvolvimento pessoal na empresa. 

E como fazer isso? É o que veremos em seguida!

O teste DISC 

Ferramenta que permite identificar o perfil dominante do indivíduo, o teste DISC nada mais é do que um apanhado de perguntas sobre características pessoais que conduzem para uma das quatro possibilidades: Dominância, Influência, Estabilidade e Cautela. 

A partir das respostas de cada um, é plenamente possível analisar os padrões de comportamento e as características que predominam no perfil do indivíduo. Não à toa, este teste é muito usado por departamentos de Recursos Humanos das empresas. 

Com este questionário em mãos, os recrutadores têm mais informações sobre os candidatos que disputam uma vaga e sobre seus próprios colaboradores dentro do ambiente de trabalho. 

Para que serve o teste DISC?

Através do teste DISC é possível compreender como um indivíduo se comporta em determinadas situações do dia a dia e, por isso, ele tem grande utilidade tanto para quem realiza o teste quanto para as empresas que o aplicam. 

Para aquele que responde ao questionário, é um poderoso instrumento de autoconhecimento, por meio do qual ele poderá descobrir suas potencialidades, fraquezas, comportamentos, etc. 

Através desta autodescoberta, fica muito mais fácil criarmos projetos de desenvolvimento no ambiente de trabalho. E tudo isso colabora para que  conquistemos nossas metas e objetivos com mais facilidade. 

Já para as empresas, o teste DISC deve ser utilizado para conhecer melhor um indivíduo num processo de seleção e recrutamento, processos de estruturação de equipes e até mesmo em mentorias e coaching profissionais, por exemplo.

Com a aplicação do método a nível organizacional, o resultado pode ser bastante otimista, uma vez que resulta no aumento de performance e torna os funcionários mais satisfeitos, já que suas potencialidades estão sendo exploradas adequadamente dentro da organização. 

Conheça os 4 perfis comportamentais da metodologia

Dominância

Predominante em indivíduos com aptidão e ousadia para lidar com desafios e dificuldades, a dominância é típica de profissionais que estão em busca por resultados imediatos e a tomada de iniciativas. 

Pessoas com perfil dominante são vistas como  corajosas, determinadas, egocêntricas, exigentes e enérgicas. 

Influência

Perfil daqueles que tem capacidade de influenciar as outras de maneira espontânea, pessoas enquadradas neste perfil comportamental tendem a ser entusiasmadas, persuasivas, empáticas, otimistas e autoconfiantes.

Essas pessoas destacam-se pela sua capacidade de comunicação eficaz e, por isso, trabalham muito bem em equipe, sendo, entretanto, pessoas bastante impulsivas e emocionais. 

Estabilidade

O perfil de estabilidade é aquele que apresenta paciência, previsibilidade, gentileza e um comportamento estável. São pessoas que têm facilidade para seguir rotinas e padrões.

E por isso, preferem evitar mudanças, o que pode levar a falta de iniciativas no cotidiano. No entanto, essas pessoas sabem trabalhar muito bem em equipe e são toda ouvidos para aqueles à sua volta. 

Cautela

Pessoas com perfil cauteloso têm facilidade para obedecer e respeitar ordens, regras e decisões tomadas por outras pessoas. 

As características que mais predominam neste perfil são a precisão, lógica, disciplina e, logicamente, a cautela. 

Tais traços de personalidade ajudam o indivíduo a entregar projetos dentro dos prazos e com qualidade, uma vez que o perfeccionismo também é uma característica bastante marcante deste tipo de perfil 

E agora? Ficou curioso para descobrir qual é o seu perfil dominante? 

Então, busque por um curso de coaching que possa ajudá-lo a aplicar este questionário. Assim, você irá descobrir as características que dominam sua personalidade e quais estímulos externos interferem nas suas ações.  


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK