O que é fenomenologia? Veja mais sobre essa filosofia

15/11/2021 às 18:52 Hipnose

O que é fenomenologia? Veja mais sobre essa filosofia

A filosofia e a psicologia andam de mãos dadas e com a fenomenologia não é diferente. Você conhece os impactos dessa abordagem para a saúde mental? Então dá uma olhada!

O que é fenomenologia?

A palavra fenomenologia diz respeito ao estudo dos fenômenos, daquilo que aparece à consciência, que nos é dado, buscando explorá-lo. Aquilo que se percebe, em que se pensa, de que se fala, diz respeito aos fenômenos e ao laço que o une com o ser que é também um fenômeno, ou seja, une com o Eu para quem este fenômeno ocorre.

Assim, a fenomenologia busca dar sentido a um dado fenômeno, mostrando que o mundo em si é um fenômeno que se mostra e precisa ser desvelado. Busca-se, então, chegar ao sentido para se chegar ao fenômeno em si.

Portanto, a fenomenologia enquanto campo da filosofia e da ciência representou uma importante peça na superação da metafísica, o que era uma pretensão dos filósofos e cientistas nos séculos 19 e 20.

A fundação da fenomenologia

Edmund Husserl, um filósofo matemático e lógico nascido em 1859 foi o fundador do método de investigação filosófica denominado fenomenologia. Husserl estabeleceu os principais conceitos e métodos que seriam utilizados amplamente pelos filósofos desta abordagem. Dessa forma, propôs por meio da sua experiência de pensamento, um modo de investigação rigoroso que se iniciaria com os estudos dos fenômenos, como estes aparecem na e para a consciência do tempo, para expôr os limites da razão. Suas investigações lógicas influenciaram até mesmo os filósofos e matemáticos da mais forte corrente oposta, o empirismo lógico.

Autores da fenomenologia

Além de Husserl, outros autores se interessaram pelo estudo da fenomenologia, tais como:

  • Wilhelm Dilthey (1833-1911)
  • Franz Brentano (1838-1917)
  • Max Scheler (1874-1928)
  • Karl Jaspers (1883-1969)
  • Martin Heidegger (1889-1976)
  • Friedrich Perls (1893-1970), Jean Paul Sartre (1905-1980) e
  • Maurice Merleau-Ponty (1908-1961).

Mas o que é o fenômeno?

Para alguns autores, o fenômeno é o modo de aparição interna das coisas na consciência. Assim, interrogando a experiência vivida busca-se captar o significado atribuído da relação entre sujeito e objeto, pois o fenômeno aparece para uma consciência que o interroga e o questiona. Isso acontece porque cada indivíduo é um ser consciente de algo ou alguém em relação a si mesmo.

Caminho seguido pela fenomenologia

A fenomenologia é um movimento filosófico muito importante do século 20. Desde seu início, ganhou íntima relação com a Psicologia, disponibilizando o método fenomenológico para as disciplinas humanas e sociais. Seu método também tem sido utilizado nas pesquisas qualitativas de forma crítica, rigorosa e sistemática e tem promovido resiliência em estudos subjetivos.

Importância para a ciência

A fenomenologia traz um novo olhar para o fazer da ciência, pois convoca a retomar o caminho qualitativo da existência, a redescobrir o sentido de existir do ser humano no mundo, não sendo possível estudar na experiência o objetivo sem antes investigar o subjetivo. Logo, a ênfase da fenomenologia está no sujeito e sua metodologia possibilita a resolução de problemas há muito tempo reconhecidos como de solução difícil em seus aspectos cognitivos.

A trajetória fenomenológica

Três momentos constituem a trajetória fenomenológica: a descrição, a redução e a compreensão. Vejamos os três abaixo:

  1. Descrição: revelam as estruturas do fenômeno, as experiências, buscando a essência naquilo que aparece e se mostra. A qualidade das proposições não se baseia num rigor externo, numérico ou estatístico, mas epistemológico. À medida que o pesquisador se familiariza com as descrições, mediante as repetidas leituras, surgem unidades de significados, atribuídos pelo pesquisador, conforme sua óptica, de tal forma a sistematizar o que é vivido pelo sujeito com relação ao fenômeno.
  2. Redução: consiste em determinar e selecionar quais partes da descrição são essenciais, pondo em suspenso todas as afirmações relativas às vivências, para somente então compreendê-las e explicitá-las. Os vários atos da consciência, entretanto, precisam ser conhecidos nas suas essências, sendo, para tanto, necessário fazer uso da intuição.
  3. Compreensão: consiste na compreensão fenomenológica, que é também interpretativa. O movimento da passagem do individual para o geral resulta das convergências, divergências e idiossincrasias que se apresentam nos casos individuais.

A verdade provisória

Como o êxito do método científico está no estabelecimento de uma verdade provisória útil, que será posteriormente substituída por outro fato novo que se mostre mais útil para avaliar a realidade, Husserl procurou pensar em um método que não produzisse verdades temporárias. Propôs olhar para as coisas do modo como se apresentam na experiência de consciência, uma espécie de “retorno às coisas mesmas” de modo livre de teorias e pressuposições, de hipóteses sem fundamento fenomenológicos e da influência metafísica que era motivação dos estudos anteriores.

Aplicações da fenomenologia na saúde

O método fenomenológico tem sido aplicado ao sofrimento humano, às alterações da corporeidade na depressão, às crenças e experiências relacionadas à comida e à saúde em mulheres de baixa renda, ao estabelecimento da própria importância do método para as ciências da saúde desde a visão da enfermagem, no surgimento da Hermenêutica da Medicina e Fenomenologia da Saúde, prometendo ser um inovador campo para promoção de saúde e qualidade de vida.

Assim, a fenomenologia se mostra uma importante inovação para a inclusão da subjetividade nas pesquisas e avaliações da realidade.

E você, busca se qualificar para promover saúde mental e qualidade de vida? Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!

Referências:

GOMES, A.M.A. et al. Fenomenologia, humanização e promoção da saúde: uma proposta de articulação. Saúde Soc. 2008;17(1).

SILVA, J.M.O. et al. Fenomenologia. Rev. Bras. Enferm. 2008;61(2).


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK