Determinantes sociais da saúde

21/06/2021 às 19:22 Hipnose

Determinantes sociais da saúde

Muitas pessoas não entendem o que gera saúde e doença, principalmente em um aspecto mais amplo, o que influencia sua saúde mesmo sem o seu consentimento. Vamos ver um pouco sobre como fatores sociais influenciam a saúde.

O que se entende por saúde?

A Organização Mundial da Saúde define saúde não apenas como a ausência de doença, mas como a situação de completo bem-estar físico, mental e social. Dessa forma, a promoção de bem estar e qualidade de vida tem um papel crucial não somente na prevenção de doenças, mas na promoção da saúde, de uma vida significativa para o sujeito. Dessa forma, a saúde do indivíduo nem sempre depende dele, mas de fatores que estão além do seu controle. Conhecer o que pode estar impactando a sua saúde sem o seu “consentimento” pode ajudar a identificar causas de possíveis estados de mal estar.

O que são determinantes da saúde?

Os determinantes da saúde são as condições econômicas e sociais que afetam a saúde. Todas as doenças mais comuns são primariamente determinadas, ou seja, tem origem em uma série de fatores socioeconômicos que aumentam ou diminuem o risco de contrair tal doença, em particular, doença vascular e diabetes tipo 2. Esses determinantes incluem renda, educação, emprego, desenvolvimento infantil, cultura, gênero e condições ambientais. Indivíduos e famílias em boa situação socioeconômica e com boa educação possuem menor risco de adquirirem ou serem afetados por doenças, devido ao maior conhecimento e acesso aos meios pelo qual as doenças podem ser tratadas, enquanto gênero e cultura são comumente relacionados a esses fatores e são incluídos como determinantes sociais.

A saúde é algo complexo, independente da perspectiva pela qual seja abordada. Os determinantes da saúde podem ser definidos como os fatores que influenciam, afetam e/ou determinam a saúde dos povos e cidadãos. O equilíbrio saúde-doença é determinado por múltiplos fatores de origem social, econômica, cultural, ambiental e biológica/genética. Apesar de ser inquestionável a influência de fatores externos ao indivíduo em sua saúde, nem sempre são incluídos na formulação de políticas relacionadas com a saúde.

Os determinantes da saúde podem ser divididos por três categorias:

  1. Determinantes ambientais: podem ser incluídos o impacto que determinados agentes químicos, físicos e biológicos têm sobre a saúde. Existe uma preocupação com poluição do ar, água, terra, alimentos e alguns riscos globais, como a destruição da camada de ozono e alterações climatéricas, por exemplo. Há uma relação entre a capacidade dos determinantes ambientais influenciarem as populações e seu desenvolvimento socioeconômico. Questões como água contaminada por produtos químicos e metais pesados, o aquecimento global (com ondas de calor e frio muito intensos) podem constituir um grande impacto para a saúde das populações, predispondo o indivíduo a doenças cardiovasculares, cerebrovasculares, respiratórias e carcinomas da pele, com consequente influência nos índices de mortalidade.
  2. Determinantes econômicos: se trata da relação entre o nível socioeconômico e o estado de saúde dos indivíduos. Inúmeros fatores contribuem para as desigualdades socioeconômicas que afetam o setor da saúde como, por exemplo, a privação de material, comportamentos relacionados com a saúde que dependem diretamente do rendimento e do (des)emprego. A globalização com a eliminação de fronteiras, facilitando a circulação de pessoas e mercadores tem sido criticada por aproximar econômicas e culturais desiguais, uma preocupação que tem sido global. Os comportamentos relacionados com a saúde encontram-se entre os fatores muitas vezes associados aos determinantes econômicos. O rendimento ou a falta deste pode permitir o acesso a determinados comportamentos de impacto na saúde dos indivíduos (como participar em atividade física, escolhas alimentares e outros). Os indicadores de saúde podem ser reflexo das diferenças de riqueza material.
  3. Determinantes sociais: são os fatores culturais, étnico-raciais, psicológicos e comportamentais que influenciam a ocorrência de problemas de saúde e seus fatores de risco na população. A economia, a política no geral e as políticas sociais em particular, desempenham grande papel enquanto forças com capacidade de moldar ações de saúde. Características individuais de idade, gênero e fatores genéticos, estilo de vida, redes de apoio sociais e comunitárias, dentre outros, podem influenciar a saúde do indivíduo.

Teoria dos determinantes sociais da saúde

A teoria sobre os determinantes sociais da saúde ganhou importância recentemente, após o século 20, a partir do momento em que as ciências da saúde começam a ser entendidas como essencialmente sociais. De acordo com essa teoria, é importante considerar alguns fatores que são importantes para explicar as diferenças no estado de saúde dos indivíduos de acordo com os estratos sociais a que pertencem. As diferenças de saúde parecem resultados de hábitos e comportamentos construídos socialmente e, principalmente, de fatores que estão fora do controle direto do indivíduo ou do grupo. As desigualdades sociais entre classes possuem maior determinação no processo saúde-doença, principalmente na produção de iniquidades de saúde.

Além destas, existem a teoria psicossocial, que dá importância à percepção da desvantagem social como fonte de estresse e desencadeador de doenças e a teoria ecossocial, que considera aspectos sociais e psíquicos como predominantes no contexto de vida e trabalho dos indivíduos, sem a possibilidade de separação entre o biológico, o social e o psíquico.

Conclusões

Dessa forma, o indivíduo precisa estar atento aos determinantes que podem estar afetando a sua saúde para além do seu controle. Estar desempregado, por exemplo, pode ser um grande fator determinante da saúde, pois pode limitar o acesso aos serviços de saúde e o suprimento da nutrição adequada, além do aumento do estresse por conta do acúmulo de contas a pagar.

O nível escolar pode ser outro fator limitante ao acesso a serviços de saúde, pois quanto mais o indivíduo entende da sua condição e dos serviços onde pode procurar ajuda e tratamento, mais ele pode se engajar no tratamento e adequar-se ao diagnóstico e diminuir o estresse emocional.

E você, ficou curioso para saber mais sobre o que contribui para a sua saúde a partir da saúde biopsicossocial? Venha para o IBND!

Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!

Referências:

BUSS, P.M. & FILHO, A.P. A saúde e seus determinantes sociais. Rev. Saúde Coletiva. 2007;17(1).

CARRAPATO, P. et al. Determinante da saúde no Brasil: a procura da equidade na saúde. Saúde soc. 2017;26(3).

SOUZA, D.O. et al. Determinantes sociais da saúde: reflexões a partir das raízes da "questão social". Saúde Soc. 2013;22(1).


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 10 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 15 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK