Como funciona um vírus e como se proteger

25/07/2021 às 19:56 Hipnose

Como funciona um vírus e como se proteger

Dentre os assuntos mais comentados atualmente, as informações do coronavírus se tornaram essenciais para proteção e sobrevivência em meio à pandemia. Você sabe como funciona um vírus e como se proteger? Veja só!

O que é um vírus?

A palavra vírus vem do latim virus, e significa veneno ou toxina. São agentes infecciosos, a maioria muito pequenos, que apresentam genoma constituído de uma ou várias moléculas de DNA ou RNA.

Os vírus não são considerados seres vivos, uma vez que eles não possuem uma estrutura de célula. Eles são parasitas intracelulares obrigatórios, ou seja, não sobrevivem sem parasitar dentro de uma célula, sendo completamente dependentes de outras células para se reproduzir. Os vírus não possuem metabolismo próprio independente do hospedeiro.

A estrutura básica de um vírus é composta de dois componentes, um ácido nucléico e um envoltório feito de proteínas. Dentro das células, o vírus copia um importante componente, o RNA (expressão do DNA que controla funções celulares) e passa a se reproduzir dentro de outras células. Os vírus podem parasitar em todos os tipos de células conhecidas, até mesmo em fungos, microalgas, plantas e animais. Eles são bastante pequenos para poder penetrar as células.

A velocidade de propagação de uma doença por meio de um vírus pode ser medida peo número básico de sua reprodução, definido como o número médio de casos secundários gerados por caso primário.

Replicação de um vírus

A replicação de um vírus em várias células ocorre a partir de 5 processos, tais como:

  1. Adsorção: nessa etapa o vírus se liga à célula hospedeira, podendo infectar alguns tecidos e outros não. O vírus precisa realizar um processo de reconhecimento para verificar quais células são adequadas, a partir do que realiza alterações nas funções da célula.
  2. Separação dos ácidos nucléicos do capsídeo: os capsídeos são o elemento de proteção do material genético. A partir da separação dos ácidos que compõem o capsídeo, o vírus pode acessar o material genético que regula as funções celulares, copiá-lo e passar a replicar as funções virais ao invés das funções regulares das células.
  3. Expressão e replicação de ácidos nucléicos: aqui os vírus modificam a expressão do código genético original das células e passam a replicar partes do RNA vindos do DNA para replicar ácidos nucleicos e proteínas conforme a sua “intenção” de transmissão.
  4. Liberação e transmissão: aqui ocorre o rompimento da célula e a liberação e transmissão do vírus.

A capacidade de replicação de um vírus e resiliência é surpreendente: um único vírus é capaz de multiplicar, em poucas horas, milhares de novos vírus. São capazes de infectar seres vivos de todos os domínios, e representam a maior diversidade biológica do planeta, sendo mais diversos do que bactérias, plantas, fungos e animais juntos.

Existem quase 200 mil tipos diferentes de vírus mapeados e os novos aparecimentos têm aumentando conforme os anos. Individualmente, eles podem chegar a cerca de dez nonilhões de vírus no planeta atualmente, uma quantidade cem milhões de vezes maior do que o número de estrelas no universo observável.

Coronavírus

O coronavírus é um vírus RNA causador de infecções respiratórias em uma variedade de animais, incluindo aves e mamíferos. Sete coronavírus são reconhecidos como nocivos aos seres humanos. Existem coronavírus sazonais que associam-se em geral a síndromes gripais. Nos últimos anos, dois deles foram responsáveis por epidemias virulentas da síndrome respiratória aguda grave (SARS). A primeira epidemia se deu em Hong Kong, na China, em 2003, com letalidade de aproximadamente 10% e a epidemia de síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS), que surgiu em 2012 na Arábia Saudita, apresentou letalidade de 30%.

Novo coronavírus

O novo coronavírus, denominado SARS-CoV-2, causador da doença COVID-19 foi detectado pela primeira vez em 31 de dezembro de 2019 em Wuhan, na China. Em 9 de janeiro de 2020 a Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmou a circulação do novo coronavírus. Em 16 de janeiro foi detectada a primeira importação do vírus em território japonês, no dia 21 de janeiro nos Estados Unidos e aproximadamente no dia 7 de fevereiro casos foram registrados no Brasil.

Como se proteger de um vírus?

O fato de que muitos vírus são envelopados é o principal motivo pelo qual medidas de profilaxia de doenças incluem o uso do sabão e do álcool 70%. Como o envelope que envolve o vírus é composto por uma camada celular de gorduras, a ação dos agentes químicos como o sabão e o álcool remove o envelope, impedindo que o vírus possa atravessar a membrana das células e adentrar nestas. Fora do ambiente das células, os vírus são inertes. É fundamental para nossa qualidade de vida, especialmente agora na pandemia de coronavírus, saber como se proteger contra doenças advindas de vírus.

Veja recomendações para proteger-se de um vírus, ao modo do COVID-19:

  • Lave as mãos com água de são por, pelo menos, 20 segundos, especialmente depois de estar em contato com alguém que possa estar doente;
  • Esteja com suas vacinas em dia, elas são a principal forma de se proteger das doenças por vírus, sendo gratuitamente ofertadas pelo Serviço Único de Saúde (SUS). O Brasil tem um dos Programas Nacionais de Vacinação mais eficientes do mundo;
  • Evite frequentar locais públicos, fechados e com muita gente, como shoppings e academias;
  • Use máscara sempre que estiver fora de sua casa, e cobrir a boca e o nariz sempre que precisar tossir ou espirrar;
  • Evite tocar os olhos, nariz e boca com frequência, principalmente quando não estiver com as mãos lavadas;
  • Não compartilhe objetos pessoais que possam estar em contato com gotículas de saliva ou secreções respiratórias como talheres, copos e escovas de dentes;
  • Evite o contato com animais selvagens ou qualquer outro tipo de animal que pareça estar doente;
  • Mantenha os ambientes bem arejados, limpos e permitindo a circulação de ar;
  • Fortaleça seu sistema imunológico a partir de hábitos de vida saudáveis, tais como alimentação saudável, exercícios físicos em dia, horas de sono adequadas e realize exames para checar sua saúde regularmente;
  • Cozinhe bem os alimentos antes de ingerir, especialmente carnes, e lave para retirar a casca dos alimentos que não precisam ser cozinhados, como as frutas.

E você, quer saber mais sobre como promover saúde e bem estar? Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!

Referências:

LANA, R.M. et al. Emergência do novo coronavírus (SARS-CoV-2) e o papel de uma vigilância nacional em saúde oportuna e efetiva. Cad. Saúde Pública. 2020;36(3).


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK