Depressão: saiba o que é e como lidar

17/05/2021 às 17:15 Hipnose

Depressão: saiba o que é e como lidar

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o segundo país com maior número de casos de depressão das Américas, sendo que 5,8% da população estaria deprimida, em relação a 5,9% nos Estados Unidos. É uma condição que afeta 4,4% da população mundial, ou seja, 264 milhões de pessoas sofrem com a depressão, uma das doenças crônicas mais severas da atualidade.

Definição

A depressão é um transtorno mental caracterizado por tristeza profunda persistente e aversão a atividades, que afeta os pensamentos, as emoções, o comportamento, a motivação, os sentimentos e a percepção de bem estar. O sintoma mais comum da depressão é a anedonia, ou seja, a perda de interesse ou perda do sentimento de prazer em certas atividades que antes eram prazerosas.

As pessoas deprimidas podem se sentir tristes, ansiosas, desesperadas, vazias, preocupadas, impotentes, inúteis, culpadas, irritadas, magoadas e/ou inquietas. Podem perder o apetite ou comer demais, apresentar problemas na concentração, insônia, sono excessivo, fadiga, perda de energia, sofrimento, dores ou problemas digestivos resistentes a tratamento.

Humor Deprimido

Humor deprimido é um sintoma de diversos transtornos de humor, e é uma reação natural aos eventos da vida como, por exemplo, a perda de alguém significativo. Além disso, o humor deprimido pode ser sintoma de doenças físicas e resultado dos efeitos colaterais de medicamentos e tratamentos. Não é preciso tratamento medicamentoso para o humor deprimido, é apenas algo que faz parte da vida.

Transtorno Depressivo Maior

Já o transtorno depressivo maior é uma classificação feita pelo livro referência para diagnósticos clínicos, DSM-V, é um transtorno mental caracterizado por pelo menos duas semanas de humor deprimido. Baixa autoestima, perda de interesse por atividades que antes gostava, perda de energia e dores no corpo são sintomas que, se persistentes, podem caracterizar um quadro de depressão maior.

O diagnóstico é feito com base nos relatos do paciente em uma avaliação de saúde mental. Não existe teste de laboratório capaz de detectar a depressão, mas podem ser realizados exames para descartar a possibilidade de doença física. É no transtorno depressivo maior que utiliza-se o tratamento medicamentoso em conjunto com a terapia.

Sintomas

Sabendo que muitas pessoas, inclusive pessoas próximas, podem estar lidando com a depressão, como identificar quando os sintomas aparecem?

É possível observar mudanças radicais no humor, sentimentos de desesperança, perda de interesse em atividades que antes demonstravam interesse, mudanças no sono, afastamento da vida social, mudanças no apetite e dificuldade para se concentrar.

Causas

Muitas podem ser as causas da depressão. Adversidades na infância como negligência, abuso mental, abuso físico e sexual, alienação parental ou tratamento desigual entre irmãos podem contribuir para o desenvolvimento da depressão na adultidade. Crianças que passaram por abusos tendem a experimentar depressão por todo o curso de suas vidas.

Para citar algumas outras causas ou eventos estressores que contribuem para a depressão, temos:

  • Nascimento de uma criança;
  • Menopausa;
  • Dificuldades financeiras;
  • Desemprego;
  • Estresse agudo;
  • Diagnóstico médico de doença grave ou crônica;
  • Perda de alguém significativo;
  • Problemas no relacionamento;
  • Desastres naturais e acidentes;

Outras causas da depressão envolvem mudanças na personalidade ou na situação ambiental. O álcool pode ser um depressor do sistema nervoso que diminui a atividade cerebral, principalmente do córtex frontal e temporal, o que afeta negativamente a racionalidade e a memória, diminuindo os níveis de serotonina no cérebro e levando ao aumento do humor depressivo. Preconceitos e abusos de ordem psicológica e social como a prática do bullying sofridos de forma contínua podem contribuir para o desenvolvimento ou agravamento da depressão, principalmente em adolescentes e jovens. O abuso de diversas drogas pode causar ou exacerbar a depressão, seja pela intoxicação ou pela retirada repentina do uso crônico. Por fim, problemas fisiológicos como hipotireoidismo, esclerose múltipla, Parkinson, dor crônica, diabetes, câncer e deficiências nutricionais também podem causar ou agravar a depressão.

COVID-19

Em meio à pandemia do Coronavírus, a situação das pessoas com depressão foi impactada negativamente, causando níveis de depressão mais profundos. Houve um significativo aumento dos sintomas depressivos e redução do bem estar geral durante as estratégias de lockdown em 2020, se comparado a anos anteriores.

Quais os tratamentos disponíveis para a depressão?

A depressão geralmente precisa ser avaliada por um psiquiatra, que é o médico responsável que poderia fechar esse diagnóstico, e avaliar a necessidade de uso de medicações por parte do paciente. Além disso, a psicoterapia é muito recomendada, por ajudar o paciente a lidar com eventos de vida estressores e lidar com problemas específicos, por exemplo, através da terapia cognitivo-comportamental.

Consequências

A depressão é um transtorno na saúde mental que gera uma sensação de fardo pesado. Suas consequências levam a impactos no sistema de saúde, ampliado risco de desenvolver demência, altas taxas de mortalidade prematura quando advinda de doenças físicas e altas possibilidades de depressão pós-parto. Por isso, não brinque com a depressão.

Se você ou alguém que você conhece está com sintomas de depressão, procure um médico e não deixe de focar no tratamento integral, com terapias alternativas e com a hipnose por exemplo. Embora as terapias alternativas não substituam a avaliação médica, elas podem te ajudar a ter uma melhor qualidade de vida e não deixar a depressão dominar a sua vida.

Tratamento da Depressão com a Hipnose

Uma das terapias alternativas que podem ser utilizadas para ajudar a lidar com o tratamento da depressão é a hipnose. O hipnólogo auxilia o paciente a lidar com os sintomas recorrentes da depressão como a tristeza, a angústia e a desesperança. A estratégia básica da hipnose para a depressão é demonstrar como o paciente pode estar no controle de suas emoções, mesmo as negativas.

A hipnose para depressão pode ajudar o paciente a ampliar sua concentração e relaxamento, acessando lembranças que possam ajudá-lo a compreender e identificar as causas para o desenvolvimento da depressão, ou seja, encontrar o momento exato em que seu inconsciente e seu subconsciente entenderam que você deveria estar ou permanecer nesse estado de tristeza. Alguns hipnólogos afirmam que a hipnoterapia pode auxiliar na resolução rápida e eficiente da depressão, no entanto, é bom lembrar que tudo depende de cada pessoa, seu comprometimento com a hipnoterapia e do tempo, já que não se tem como garantir que os resultados serão imediatos.

E você, gostaria de conhecer mais como a Hipnose pode te ajudar com a depressão?

Faça nosso curso de hipnose sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 10 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 15 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK