A saúde do trabalhador sob o olhar da psicologia

06/11/2021 às 20:25 Hipnose

A saúde do trabalhador sob o olhar da psicologia

A psicologia está em todos os âmbitos para contribuir com a saúde e o desenvolvimento de pessoas e instituições, e no trabalho não é diferente. Dá uma olhada nas contribuições da psicologia nessa área!

A psicologia organizacional e do trabalho

A psicologia organizacional e do trabalho envolve ações em instituições e empresas voltadas para o desenvolvimento de estratégias. Têm como objetivo melhorar o ambiente de trabalho e entender os fenômenos relacionados à vida do trabalhador em seu contexto pessoal e profissional, procurando promover seu bem-estar nesse ambiente.

Através desta abordagem da psicologia, pode-se realizar a atração e seleção, análise de clima organizacional, resolver conflitos entre funcionários, organizar treinamentos para aprimoramento de habilidades e desenvolver dinâmicas de grupo.

O que faz o psicólogo do trabalho?

O psicólogo organizacional exerce importância na busca por satisfação do trabalhador para com a empresa/instituição, além de que essas sejam privilegiadas pela espécie do trabalho desenvolvido. Dentro das organizações, seu papel é atuar como facilitador e conscientizador do papel dos trabalhadores dentro dos vários setores que a compõem, considerando a saúde e a subjetividade dos mesmos e o funcionamento da empresa. As atividades exercidas nessa atribuição, fundamentadas em técnicas e instrumentos da psicologia, trazem desenvolvimento para a empresa, para o trabalhador e para a sociedade.

Por fim, o psicólogo organizacional deve orientar a empresa a propiciar um ambiente que promova o bem-estar dos funcionários, a fim de aprimorar o desempenho da organização.

O que é o trabalho?

O trabalho é essencial para construção da identidade e desenvolvimento pessoal do indivíduo, mas quando o ambiente de trabalho é desfavorável, este pode contribuir para o adoecimento do trabalhador. Pode ser compreendido como um reduto de prazer e do crescimento, acenando para a possibilidade de se ter uma ocupação laboral e uma ascensão social, com trocas e experiências psicossociais, mas também pode se tornar uma fonte geradora de sofrimento e de adoecimento.

O trabalho e a identidade

O trabalho ainda pode ser considerado fonte de vida capaz de conferir identidade ao ser humano tanto no plano pessoal como no social, mas abre também a possibilidade de compreender o trabalho como uma poderosa fonte de adoecimento psicossomático e social, uma vez que o desgaste, o estresse e as condições ambientais do trabalho podem romper o equilíbrio psicossomático do trabalhador. Portanto, o trabalho é um meio de realizar a satisfação das necessidades, bem como permitir a busca da autorrealização, ou seja, satisfazer as necessidades humanas e que tem passado por inúmeras transformações ao longo da história.

Como surgiu a psicologia do trabalho?

A psicologia do trabalho surgiu no século 19 e teve três grandes momentos: a fase industrial, a fase organizacional e a fase organizacional e do trabalho, que é a que nos encontramos atualmente. De maneira simplificada, ela se tornou o apanhado geral de tudo que foi aplicado e criado desde 1920 no mercado trabalhista. Hoje, o foco é tão grande nos resultados quanto no bem-estar do indivíduo. Cada vez mais empresas buscam essas importantes características para se destacarem da concorrência e conquistar espaços ainda maiores.

A precarização do trabalho e a covid-19

A pandemia do coronavírus trouxe uma série de ações de prevenção que impactaram significativamente a vida, a saúde e o trabalho. O distanciamento físico, o fechamento dos setores da economia, a adoção do trabalho remoto e as medidas de higiene pessoal alteram nossa forma de nos relacionar com esta área da vida. A pandemia trouxe consigo desemprego, precarização das condições de vínculos de trabalho, aumento na jornada sem aumento dos rendimentos, custos adicionais para os trabalhadores e problemas psicoemocionais que causam significativa alteração na qualidade de vida do trabalhador.

O trabalho remoto estabeleceu uma tênue fronteira entre o trabalho e a vida, impactando os níveis de rendimento e saúde mental, sendo que as mudanças mais significativas foram sentidas pelas classes sociais mais baixas.

A saúde mental do trabalho remoto

Além de ter precarizado as condições de trabalho, a pandemia também impacta a saúde mental e no bem estar dos trabalhadores, tais como os professores, forçados a se moverem da atividade presencial à educação a distância. É um momento que demanda a rápida adaptação a um novo ritmo de trabalho que nem sempre é acompanhado de uma assistência psicossocial para ser atendida. A comunicação mediada por tecnologias, a assertividade para buscar ajuda e suporte social, aprender a regular os tempos de trabalho e descanso, equilibrar as atividades do trabalho com as domésticas e regular os diversos estados afetivos têm sido desafios de todo trabalhador nesta pandemia.

Habilidades de enfrentamento

Diante desta situação, a psicologia aponta que a criatividade e a proatividade são apontadas como as novas soluções para o trabalhador em resposta à pandemia. Tais habilidades auxiliam no enfrentamento do novo, na adaptação ao ritmo acelerado das mudanças, bem como uma atitude voltada para o longo prazo que extrapole a realização da atividade em si foram apontadas como formas de enfrentamento da nova jornada de trabalho.

O que as instituições podem fazer?

Do ponto de vista organizacional, fomentar e estimular a criatividade dos trabalhadores permite às empresas uma melhor adaptação ao contexto de crise, e aos trabalhadores a sensação de pertencimento e capacidade de contribuir efetivamente. Para promover a criatividade, apontam-se fatores individuais (habilidades, motivação, personalidade); organizacionais (cultura e clima organizacional); sociais ligados ao trabalho (relação com líderes e pares); e relacionados à autonomia e demais características do trabalho.

E você, busca se qualificar como profissional para promover saúde mental e bem estar? Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!

Referências:

DALBOSCO, T. et al. Evolução histórica da psicologia organizacional e do trabalho. sem data.

OLIVEIRA, G.L. & RIBEIRO, A.P. Relações de trabalho e a saúde do trabalhador durante e após a pandemia de COVID-19. Cad. Saúde Pública. 2021;37(3).

PEREIRA, L.R. & SCATOLIN, H.G. Saúde mental e trabalho: do sofrimento ao adoecimento psíquico nas organizações frente às tecnologias e formas de gestão. Núcleo do Conhecimento. 2020.


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK