A hipnose contribui para a saúde mental?

05/06/2021 às 18:38 Hipnose

A hipnose contribui para a saúde mental?

Atualmente, cada vez mais pessoas estão buscando qualidade de vida e bem estar, e sem saúde mental não é possível viver uma vida plena.

O que é saúde mental?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declara que saúde é “um estado de completo bem estar físico, mental e social, e não meramente a ausência de doenças ou enfermidades”.

Já a saúde mental seria um estado de bem estar no qual os indivíduos se dão conta de suas habilidades, conseguem lidar com os estresses normais da vida, podem trabalhar produtivamente e é capaz de trazer uma contribuição para a sua comunidade. Ter saúde mental é muito mais que a ausência de transtornos ou distúrbios.

A saúde mental é fundamental para a capacidade coletiva e individual de pensarmos, sentirmos, interagirmos uns com os outros, trabalhar e aproveitar a vida.

Alguns fatores podem ser determinantes para a saúde mental. Múltiplos fatores sociais, psicológicos e biológicos entram nessa conta. A exposição a violência, as pressões socioeconômicas persistentes são riscos reconhecidos à saúde mental. Todas essas questões, associadas a mudanças sociais rápidas, condições de trabalho estressantes, discriminação de gênero, exclusão social, estilo de vida doentios, doenças físicas e violação dos direitos humanos podem agravar a questão da saúde mental.

Para produzir uma boa saúde mental são precisas intervenções desde a infância, promovendo um ambiente seguro para a criança, com acesso a comida, protegendo das ameaças, ter oportunidades de estudo e interações que sejam responsivas e mentalmente estimulantes.

O empoderamento socioeconômico de mulheres, o acesso ampliado a educação, o suporte social a populações idosas, programas de suporte social para as minorias vulneráveis, atividades de saúde mental nas escolas, no trabalho e em casa, assim como programas de prevenção da violência, a redução da pobreza e melhorias na promoção de direitos, oportunidades e cuidados a indivíduos com saúde mental com certeza precisa ser uma prioridade.

Hipnose

A hipnoterapia utiliza-se do relaxamento guiado pelo hipnólogo para atingir um estado de consciência denominado transe. A percepção do entorno durante o transe é suprimida, a partir da qual pode concentrar-se em pensamentos ou emoções específicas orientadas pelo hipnólogo, bem como resolver tarefas comandadas por este.

A hipnose é uma das formas mais antigas de psicoterapia. Com ela é possível chegar ao estado de transe hipnótico, considerado um estado aumentado de atenção com foco interno, visando eliminar distrações e tornar a pessoa mais aberta a sugestões que promovem o objetivo do tratamento.

Benefícios da hipnoterapia

O estado de transe permite que a pessoa se abra mais para discussão e sugestões. Ele pode ajudar a melhorar o sucesso de outros tratamentos para muitas condições, como:

  • Fobias, medos e ansiedade;
  • Depressão;
  • Estresse;
  • Ansiedade pós-trauma;
  • Crises de ansiedade;
  • Lutos e perdas;
  • Controle da dor;
  • Mudanças de hábitos.

Hipnose e psicoterapia

A hipnoterapia geralmente é utilizada em conjunto com a psicoterapia porque o estado de transe ajuda as pessoas a explorar seus pensamentos, sentimentos e memórias dolorosas que possam estar escondidos no inconsciente ou subconsciente do indivíduo. Somado a isso, a hipnoterapia contribui para que as pessoas percebam as coisas de forma diferente, por exemplo, bloqueando a percepção da dor. Pode ser utilizada de duas formas: como terapia sugestiva e como análise do paciente:

  • Terapia sugestiva: o estado hipnótico visa fazer com que a pessoa responda mais satisfatoriamente às sugestões e, com isso, ajudá-la a parar de fumar ou roer as unhas e também pode ajudar pessoas a mudar percepções e sensações e é particularmente útil no tratamento da dor.
  • Análise do paciente: essa abordagem usa o estado relaxado para explorar uma possível raiz psicológica que pode estar causando o transtorno ou sintoma, como eventos traumáticos do passado escondidos no inconsciente da pessoa. Uma vez que o trauma foi identificado, ele pode ser trabalhado na psicoterapia.

Quando considerar a hipnoterapia?

A hipnose é recomendada para casos em que outras abordagens cognitivas conscientes não foram eficazes em resolver o problema, pois a raiz dele está no inconsciente. O tratamento da hipnose na ansiedade, por exemplo, é muito eficaz. Muitos estudos reportam a diminuição dos níveis de ansiedade e da pressão sanguínea antes, por exemplo, de cirurgias e de estadias em hospitais, reduzindo a quantidade de complicações. As sugestões utilizadas nesse contexto podem ser sugestões para sentir bem estar antes da cirurgia.

Comparando entre o uso da terapia cognitivo-comportamental e a hipnoterapia, a maioria dos indivíduos teve melhorias com a hipnose, resultados reportados por exemplo através da Escala Beck de Ansiedade.

Utilizando a hipnose é possível guiar o cérebro para associar o possível gatilho de ansiedade a um estado mental mais calmo, o que faz com que o cérebro comece a construir novas sinapses que levarão a novas respostas comportamentais e emocionais.

Quero experimentar hipnose, e agora?

Aqui estão algumas dicas para manter na mente se você quer explorar os benefícios da hipnose:

1. Encontre um hipnólogo que você confia. Pesquise, verifique sua abordagem de atendimento, certificações e avaliações de clientes prévios;

2. Foque na sua motivação para mudar. Talvez não esteja consciente de seu potencial no início, mas mantenha-se com a mente aberta e continue o processo, os resultados seguirão sua dedicação.

3. Hipnose é uma parceria. Tanto você quanto o hipnólogo precisam trabalhar em conjunto no processo terapêutico.

4. Hipnose não é uma panaceia. Precisa de paciência, comprometimento e consistência ao longo das sessões para atingir resultados, não é algo fácil ou automático.

Quando não considerar a hipnose?

A hipnose não é recomendada para pessoas com sintomas psicóticos, como alucinações e delírios, ou para quem consome drogas e álcool.

A hipnose também tem seus possíveis efeitos colaterais. Trata-se de uma ferramenta útil para recuperar memórias reprimidas que estão ligadas direta ou indiretamente ao transtorno mental da pessoa. No entanto, a qualidade e confiabilidade das informações recuperadas pelo paciente durante o transe nem sempre é clara. Há uma possibilidade de criar falsas memórias, geralmente resultantes de sugestões não intencionadas ou de perguntas feitas pelo hipnólogo. Por último, é preciso ficar atento à possibilidade de alta sugestionabilidade presentes em alguns pacientes com determinados transtornos.

Apesar de sua eficácia depender de cada caso, está claro que a hipnose tem a capacidade de limpar o barulho do dia a dia durante as sessões, para que o cliente tenha efeitos significativos, positivos e duradouros, sendo observados em comportamentos.

E você, quer saber mais sobre as aplicações da hipnose na saúde mental? Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!

Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 10 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 15 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK