Principais Ensinamentos do livro: Maestria, de George Leonard

19/09/2019 às 19:45 Dicas

Principais Ensinamentos do livro: Maestria, de George Leonard

O livro “Maestria” do escritor americano George Leonard é um verdadeiro guia para a excelência. O intuito do autor é mostrar o que devemos fazer para chegar à maestria.

Como desenvolver uma nova habilidade, mudar um hábito, adquirir mais conhecimento? Leonard traçou um caminho para isso.

Conheça os principais ensinamentos do livro Maestria abaixo:

Formação Practitioner em PNL

A maestria não é um objetivo, é uma jornada!

Como se tornar mestre em algo? Existem pessoas que acham que para ser um mestre é preciso alcançar um objetivo.

Já tem aquelas pessoas que acham que nunca serão mestres em nada porque apenas pessoas com dons podem chegar a ser. E tem aqueles que acreditam que a maestria é um caminho que visa o aprimoramento contínuo.

Esse último grupo de pessoas do parágrafo anterior estão certas. Segundo George Leonard, a maestria não é um objetivo, não é o destino, ela é uma jornada.

E é isso que a torna instável, o caminho tem altos e baixos. Também é esse fator que a torna possível para todos que tenham comprometimento e foco no crescimento.

Para exemplificar o que Leonard quis dizer, vamos a um exemplo. Digamos que você esteja querendo aprender um novo idioma. Você já tem até algum conhecimento sobre, fala algumas frases, mas nada mais do que isso.

E aí você decide que irá “botar a cara” nos livros, ouvir diálogos, ver filmes, ouvir músicas e usar outros métodos para se tornar fluente nesse idioma.

De início, você pode perceber uma grande evolução, mas com o tempo você perceberá que não evolui mais da mesma forma, que chega uma hora em que você estagna.

Essa é a hora de descobrir o caminho que leva à maestria e quais os outros caminhos que podem te fazer estudar, estudar mais e acabar não chegando a lugar nenhum.

O caminho para a maestria

George Leonard falou sobre o caminho da maestria, mas também falou de outros caminhos mais comuns que acabam desviando o foco das pessoas.

E todos eles têm a ver com o comportamento dos indivíduos. Para ele, existem três tipos de pessoas, e elas seguem certos caminhos. São elas: os descomprometidos, os obcecados e os conformados.

Os descomprometidos são aqueles que adoram aprender novas coisas. E assim conseguem boa evolução logo de início, mas passam pelo primeiro momento de estagnação, desistem e partem para outra.

Os obcecados são as pessoas que colocam resultados acima de tudo. Alcançar o objetivo é o ponto final do processo, entrando assim num ciclo vicioso do “tudo ou nada”, ou aprende ou não aprende. Isso faz com que a pessoa se esgote mais rápido e não consiga atingir os seus objetivos.

Os conformados são aquelas pessoas que até lidam bem com os altos e baixos da vida, entendem que momentos de estagnação existem.

O problema é que quando estagnam, elas não estão preocupadas em achar outro jeito de evoluir, elas se acomodam. E no fim, não evoluem além do que acham “necessário”.

Conheça a nossa Formação em Coaching.

Formação Practitioner em PNL

Além desses três tipos de pessoas, Leonard define o caminho para as pessoas alcançarem a maestria. Para o autor, o processo para se tornar um mestre não depende unicamente dos resultados, depende da sua vontade de praticar.

As pessoas que alcançam a maestria são aquelas que sabem ser persistentes e perseverantes. Elas têm consciência de que os resultados estão no futuro, então, para alcançá-los, é preciso pôr certas ações em prática.

Elas gostam dos momentos de estagnação e nunca desistem. Elas sabem que o seu progresso depende da perseverança, por isso, mesmo sem perceber evolução, elas continuam praticando e buscando novas maneiras de praticar para voltar a evoluir.

As chaves para trilhar o caminho da Maestria

Para finalizar, Leonard definiu as principais chaves para ajudar pessoas a trilharem o caminho da maestria e se tornarem mestres.

A primeira chave é a instrução

Ela indica que você deve explorar e descobrir novas práticas para realizar seus objetivos. E isso tanto pode ocorrer internamente como externamente.

Existem muitas maneiras de aprender, e em muitas delas, nós dependemos dos outros.

Outras pessoas possuem experiências diferentes das nossas, que podem agregar ao nosso caminho. O segredo é ampliar as fontes de conhecimento.

A segunda chave é a prática

Para chegar à maestria, você deve ser um apaixonado pela prática. O gosto pela prática é essencial para estarmos sempre buscando nos aperfeiçoar.

Pegando o exemplo que demos no texto, sobre o aprendizado de um novo idioma, você deve buscar gostar do novo idioma, gostar de aprender uma nova língua.

Se você está aprendendo apenas por motivos profissionais, por exemplo, é bem provavel que você não goste de praticar o novo idioma.

A terceira chave é a renúncia

E ela estipula que basicamente a vida é feita de ciclos, chega uma hora que tudo acaba.

Segundo Leonard, o ato de renunciar a algum método, abandonar um curso é legítimo e positivo, caso se perceba que ele está atrapalhando a evolução.

Formação Practitioner em PNL

A quarta chave é a intencionalidade

Essa chave indica que você deve ser capaz de visualizar o futuro. Pegando o exemplo do texto, você deve ser capaz de se imaginar falando fluentemente um novo idioma.

A intencionalidade pode alimentar a motivação. Para Leonard, a maestria se dá primeiro no imaginário das pessoas e depois vira realidade.

A quinta e última chave é o limite

Para chegar à maestria você deve desafiar os seus próprios limites. Não precisa ser nada exagerado, mas é preciso estar sempre buscando ultrapassar o que você já sabe que consegue fazer.   

Toda ação, todo exercício devem ser progressivos, você deve começar com o mínimo de esforço e ir crescendo pouco a pouco.

Desafie os seus limites para atingir a maestria!

Gostou deste artigo? Saiba mais sobre o IBND e conheça a nossa Formação em Coaching.

Gostou de nosso post? Compartilhe:

Todos os Direitos Reservados ®