Não confunda tristeza e depressão! Aprenda as diferenças entre elas.

27/03/2022 às 20:31 PNL

Não confunda tristeza e depressão! Aprenda as diferenças entre elas.

Você sabe diferenciar tristeza e depressão?

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. 

No Brasil, o estudo mostrou que mais de 11 milhões de brasileiros sofrem com a doença, sendo o país da América Latina com o maior número de pessoas afetadas e o segundo maior país das Américas, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Mas, apesar dos números elevados, muitas pessoas não sabem diferenciar o que é tristeza e o que é depressão. 

Perder um parente ou amigo querido e próximo, ser demitido do emprego, terminar um relacionamento de anos. Situações como estas podem deixar qualquer individuo bastante triste. 

Porém, como podemos saber se a tristeza é, na verdade, um caso de depressão? 

Neste conteúdo do Instituto Brasileiro de Neurodesenvolvimento (IBND) vamos falar sobre este tema que costuma gerar bastante confusão. Boa leitura!

O que é a tristeza?

Sentimento natural do ser humano, a tristeza pode ser causada por decepções, frustrações ou coisas desagradáveis que acontecem no dia a dia. 

Quando somos demitidos do trabalho e nos sentimos injustiçados, por exemplo, estamos vivenciando um momento propício para sentir a tristeza. Porém, o tempo passa, você encontra um novo emprego, e aquela dor de antes já não incomoda tanto, até que um dia desaparece por completo.

Outro exemplo, seria o fim de um relacionamento. Logo no início podemos nos sentir perdidos, confusos e extremamente chateados. Mas, com o passar do tempo, você se acostuma a não ter mais aquela individuo do seu lado, conhece novas pessoas e quando se dá conta, aquele término já não dói tanto como antes.

Logicamente, cada pessoa é única e irá lidar de formas diferentes com as situações acima. Todavia, o que se pretende passar aqui é o seguinte: a tristeza é um sentimento momentâneo, que com o passar do tempo já não incomoda tanto e não prevalece na rotina. 

O que é a depressão?

A depressão, por sua vez, é uma doença psiquiátrica que afeta a qualidade emocional e física da pessoa.

O que a difere de uma tristeza é justamente seu tempo de duração e demais sintomas que a acompanham. 

Em alguns casos, os sintomas podem ser leves e passarem despercebidos, porém com o tempo, a tendência é que tais sintomas se agravem e comecem a causar prejuízos no dia a dia do indivíduo.

Assim, enquanto a tristeza dura algumas horas ou até alguns dias, a depressão, sem o tratamento certo, pode durar semanas, meses e anos. Sendo assim, uma pessoa é diagnosticada com depressão quando a tristeza dura mais de 6 meses.

Os principais sintomas da depressão

Dentre os principais sinais e sintomas da depressão, os mais comuns tendem a ser:

  • Falta de vontade de fazer coisas que antes davam prazer;

  • Perda ou ganho de peso sem ter feito grandes alterações na dieta;

  • Problemas de sono (dorme-se pouco ou muito ou sono agitado);

  • Ter explosões de raiva ou choro, mesmo por motivos bobos;

  • Sentir dificuldade para se concentrar, dificuldade de memória ou para tomar decisões;

  • Ter sentimentos de culpa ou de inutilidade;

  • Pode-se pensar, em alguns casos, em suicídio. 

Quando a tristeza não passa, e começam a surgir os sentimentos acima citados, saiba que podemos estar diante de um caso de depressão. 

Lembrando, é claro, que os sintomas podem aparecer e desaparecer de maneira sutil e quase imperceptível. 

Como tratar?

A tristeza, por ser comum da natureza humana, não necessariamente demanda tratamento. Porém, quando recorrente, o acompanhamento profissional pode ajudar a fortalecer a inteligência emocional, minimizando o sentimento e contribuído para a reconquista do bem estar.

Já a depressão, por ser uma doença psicossomática, deve ser tratada por meio de acompanhamento psiquiátrico e psicológico. 

Mas, além disso, o tratamento pode ser intensificado com ajuda de algumas ferramentas, tal como a Hipnoterapia (ou Hipnose Clínica). 

Nas sessões de hipnose, o papel do profissional é ajudar seu cliente a encontrar nas suas lembranças o momento exato em que o subconsciente entendeu que você deveria entrar nesse estado de tristeza profunda.

A partir desta descoberta, utiliza-se inúmeras técnicas para ressignificar acontecimentos e sentimentos, a fim de tratar a depressão. 

Quer entender mais a fundo esta ferramenta de grande utilidade para profissionais da mente? Conheça o curso de hipnose do Instituto Brasileiro de Neurodesenvolvimento (IBND)!


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK