Dia da criatividade: como desenvolver essa importante habilidade?

29/11/2021 às 13:46 Hipnose

Dia da criatividade: como desenvolver essa importante habilidade?

Algumas qualidades têm sido mais valorizadas no século atual, dentre elas a criatividade. Quer saber como se tornar mais criativo? Então vem com a gente!

Dia da criatividade

A Organização das Nações Unidas declarou em 2017 a data 21 de abril como o Dia Mundial da Criatividade, nacionalmente comemorado no dia 17 de novembro. O objetivo da comemoração é incentivar o pensamento multidisciplinar nos níveis individuais e grupais, de acordo com a proposta da economia criativa da UNESCO, já que a criatividade se tornou uma riqueza das nações no século 21.

A iniciativa global é organizada pelo World Creativity Organization, uma organização idealizada em 2014 pelo brasileiro Lucas Foster, referência internacional em Economia Criativa.

O que é criatividade?

A palavra criatividade origina-se do latim creare, que significa criar. Portanto é, basicamente, um conjunto de capacidades que permitem uma pessoa comportar-se de modos novos e adaptativos em determinados contextos. É também a capacidade de criar uma solução que é ao mesmo tempo inovadora e apropriada.

Assim, a criatividade é composta por quatro componentes: processo, produto, pessoa ou entidade e situação, dos quais o produto é o componente principal e sem o qual a criatividade não faz sentido.

As soluções criativas

De acordo com alguns pesquisadores, existem quatro critérios para categorizar uma solução como criativa:

  • A solução é nova e útil, tanto para o indivíduo quanto para a sociedade;
  • A solução requer que sejam rejeitadas idéias previamente aceitas;
  • A solução resulta de intensa resiliência e persistência;
  • A solução é obtida a partir do esclarecimento de um problema que era inicialmente vago.

Assim, a criatividade pode ser distinguida entre entre a que está relacionada ao indivíduo que a produz, e a relacionada ao reconhecimento da produção individual pela sociedade, denominadas respectivamente criatividade psicológica e criatividade histórica.

A criatividade e o sujeito

A atividade criativa vai além da relação entre o indivíduo e o mundo de seu trabalho ou das relações entre um indivíduo e outros seres humanos, já que grande parte da criatividade se dá em atividades em contextos no qual a interação e os artefatos do grupo são fatores que contribuem no processo. Assim, a criatividade está relacionada com os contextos temporais e sociais onde está inserida e pode ser perceptual, narrativa e histórica.

Características do sujeito criativo

Existem algumas características comuns aos indivíduos criativos, tais como:

  • Independência de julgamento;
  • Intuição;
  • Maior tolerância à complexidade;
  • Espontaneidade;
  • Energia elevada;
  • Preferência por situações de risco;
  • Abertura aos impulsos e às fantasias;
  • Alta motivação e curiosidade;
  • Originalidade;
  • Elevado senso de humor;
  • Confiança em si mesmo;
  • Fluência e flexibilidade de ideias;
  • Sensibilidade externa e interna;
  • Inconformismo;
  • Abertura a novas experiências;
  • Uso elevado de analogias e combinações incomuns;
  • Ideias elaboradas e enriquecidas;
  • Impulsividade;
  • Autoconceito positivo; entre outros.

O objetivo do processo criativo

A criatividade possui quatro classificações ou categorias: o processo criativo, o produto criativo, a pessoa criativa e o ambiente criativo.

  1. No processo criativo, o objetivo é identificar as habilidades envolvidas para solucionar problemas, tomar decisões e gerenciar seu pensamento, um processo influenciado por aspectos cognitivos, motivacionais, características da personalidade, histórico-ambiental e outros.
  2. O produto criativo busca avaliar resultados do processo criativo, relacionando-os à sua originalidade, inovação e relevância e seriam influenciados por valores histórico, social e cultural.
  3. A pessoa criativa alavancaria estudos referentes às habilidades cognitivas, traços de personalidade, motivação, aprendizagem e potencialidade de criatividade.
  4. Por fim, o ambiente criativo estaria relacionado ao contexto em que o indivíduo está inserido, favorecendo o desenvolvimento da criatividade, personalidade e o potencial criativo.

Criatividade e pandemia

Devido à pandemia, as últimas edições do Dia Mundial da Criatividade tem sido comemoradas online, trazendo atividades produzidas por inspiradores e especialistas, com a missão de acelerar a revolução da aprendizagem e garantir que milhares de pessoas possam desenvolver novas habilidades, com foco em empregabilidade e geração de renda, contribuindo para reduzir os danos e prejuízos causados pela pandemia.

Como desenvolver a criatividade?

Algumas dicas para desenvolver a criatividade são:

  • Faça aquilo que você gosta, pois para ter criatividade é preciso engajamento e motivação. Assim, invista seu tempo em coisas que realmente gosta, como um hobby.
  • Inclua novas experiências na sua rotina, saindo da sua zona de conforto por algo novo que valha à pena para você. Experimentar novidades, especialmente sozinho, pode abrir sua percepção para novas coisas e aumenta as chances de um insight significativo.
  • Se arrisque e permita-se errar, pois o processo criativo também envolve o movimento de lidar com os erros. Muitas filosofias dizem que o importante não é errar mas, sim, como você se recupera do erro.
  • Busque fontes de inspiração, seja em pessoas, artistas, autores e outros que você admira, ampliando suas referências em músicas, filmes, pinturas, peças de teatro e livros.
  • Exercite sua criatividade como se fosse uma criança de cinco anos, pois isso pode levá-lo para além dos conceitos e assuntos que já dominam e aumentam as chances de uma ideia nova surgir em sua cabeça. É importante deixar a mente fresca para coisas novas.
  • Organize suas ideias, seja em imagens, mapas mentais, da sua forma criativa de ser. Encontre um modo de organizar suas tarefas visando sua qualidade de vida durante o trabalho ou estudo, deixando sempre ao alcance os materiais que precisa para registrar uma nova ideia ou insight.
  • Questione, exercite perguntar sem medo de não estar fazendo a pergunta “correta”. Pense em como aproximar a sua pergunta para o que quer saber especificamente, e se não conseguir, vá “tateando” com perguntas paralelas ao que você quer aprender. É possível que surja um novo entendimento sobre o que você está buscando realmente.

E você, gostaria de se qualificar como um profissional criativo da hipnose? Aprenda Hipnose Clínica sem sair de casa!

Terapeuta e hipnólogo, você busca uma ferramenta para potencializar os resultados com seus pacientes e, assim, gerar mais satisfação? Deseja ressignificar fobias e traumas? Quer utilizar os recursos da mente a seu favor? Faça nosso curso de hipnose online!

Referências:

ALMEIDA, G.O. & ALMEIDA, G.R.O. Criatividade: conceito e reflexão. sem data.

BRITO, R.F. et al. Reflexões sobre o conceito de criatividade: sua relação com a biologia do conhecer. Ciênc. cogn. 2009;14(3).


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 12 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 18 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK