Hipnose para PNE: hipnotizar pessoas surdas e cegas. É possível?

19/06/2021 às 13:45 Hipnose

Hipnose para PNE: hipnotizar pessoas surdas e cegas. É possível?

Se você já carrega certa bagagem intelectual acerca da Hipnose, com certeza já deve ter notado a versatilidade que esta ferramenta proporciona como auxiliar a diversos tratamentos, seja para combater doenças físicas ou psíquicas, auxiliar no processo de emagrecimento, minimizar traumas, etc. 

Mas, será que a Hipnose para PNE (Pessoas com Necessidades Especiais) também é eficiente? Afinal de contas, é possível hipnotizar clientes com deficiência visual ou auditiva? De antemão, adiantamos que sim, é possível hipnotizá-las. 

Mas antes de falarmos como é possível e de que forma acontece uma sessão de hipnose em ambos os casos, convém uma pequena introdução de grande importância. Continue lendo este artigo do IBND!

Qual é o termo correto e quando utilizar PNE ou PCD? 

Primeiramente, precisamos entender que o termo PNE (Pessoas com Necessidades Especiais) é diferente do termo PCD (Pessoas com Deficiência). 

Pessoas com deficiência, automaticamente, podem ser enquadradas como PNEs. Porém, nem todas as pessoas com necessidades especiais são pessoas com deficiência. O que isso quer dizer?

Quando utilizamos o termo deficiência, o fazemos para nos referir a uma pessoa sobre a qual falta um dos sentidos humanos. Ou seja, falta a visão, ou a audição, algum membro efetivo ou até mesmo falta algo para que o funcionamento do corpo ou o funcionamento mental ocorra de maneira natural. 

Porém, mais do que utilizar termos, se você é um profissional da saúde ou hipnólogo, por exemplo, é importante que você fixe na cabeça de uma vez por todas que mais que PNEs ou PCDs, essas pessoas são pessoas e ponto final. 

No caso da hipnose, por exemplo, nunca é recomendado chamar o seu cliente de paciente. Pois, a palavra ‘paciente’, do ponto de vista médico, está associada a doenças e pode ter um efeito negativo sobre o cliente. Assim também é quando eu falo a alguém que ela tem necessidade especial, certo?

Vamos em frente!

Mas afinal, por que aprender a hipnotizar uma pessoa com deficiência visual ou auditiva?

A hipnose é importante para todos nós e pode trazer benefícios para todos. Afinal, através desta ferramenta que trabalha com o inconsciente é possível resolver traumas que podem estar prejudicando a nossa vida e bem estar. Deste modo, independente de uma pessoa ter deficiência ou não, a hipnose fará bem a ela. 

Logo, um profissional de hipnoterapia que deseja aprender a Hipnose para PNE, consegue ajudar muitas pessoas devolvendo:

  • A autoconfiança e a autoestima;

  • Ajudando a superar traumas;

  • Auxiliando na performance, memória, produtividade, etc.; 

  • Ajudando na tomada de decisões;

  • Auxiliando a pessoa a se expressar melhor.

Logicamente, estes são somente alguns dos benefícios que a hipnose pode proporcionar. Desta forma, hipnotizar clientes com necessidades especiais é somente uma questão de democratizar esse processo a todos. 

Hipnose para PNE: como é feito o processo de hipnotização

Hipnose para pessoas com deficiências auditiva

Uma pessoa com deficiência auditiva tem um sentido sensorial bastante apurado, ainda mais se pensarmos naquelas pessoas que já nasceram com esta condição. Por isso, neste caso é preciso focar a estimulação visual.

Todavia, ao colocar a pessoa com deficiência auditiva em transe, concorda que ela não será capaz de ouvir as sugestões hipnóticas e seguir os seus comandos verbais? 

Tão logo, a sessão de hipnose “tradicional” tal como conhecemos, não servirá para estes casos. E, portanto, não é recomendado que todos os hipnólogos tentem conduzir um cliente surdo, por exemplo, a um estado de consciência ampliada. 

Porém, se este hipnólogo possui recursos adicionais como o conhecimento em libras, por exemplo, é possível conversar com esta pessoa e potencializá-la.

Hipnose para pessoas com deficiência visual

Por sua vez, uma pessoa com deficiência visual consegue participar de sessões de hipnose sem nenhum tipo de problema. Contudo, existem duas formas diferentes de analisar esse caso:

A primeira coisa que um hipnólogo deve buscar entender, é se a pessoa com deficiência visual que chega ao seu consultório já nasceu com esta condição ou se ela já enxergou antes e, portanto, ter lembranças visuais.

E por que é importante descobrir isso? Se uma pessoa nunca enxergou, não é possível - quando ela já está dentro do transe - pedir que ela visualize uma escada, por exemplo, afinal, ela não possui uma lembrança visual. 

Portanto, as metáforas que serão utilizadas durante o processo hipnótico devem levar em conta se a pessoa já enxergou antes ou não. 

Conclusão

Em síntese, podemos afirmar que a Hipnose para PNE também é eficiente. Porém, como vimos ao longo deste artigo, a sessão de hipnoterapia tem de acontecer de forma diferente. E esta diferença pode variar de acordo com cada cliente. 

Logo, é preciso que o hipnólogo entenda muito bem a necessidade de seu paciente para lhe oferecer a melhor condução durante as sessões. 

Quer saber mais sobre as técnicas de hipnose, se aprofundar neste universo e levar todos os benefícios desta ferramenta aos seus clientes? Conheça o curso de hipnose online do IBND para profissionais! 


Conheça mais:

Rodrigo Huback

Rodrigo Huback Head Trainer de Practitioner PNL, Master PNL, Método B2S e Hipnose Clínica

Mais de 10 anos dedicados ao desenvolvimento humano; Mais de 15 anos empreendendo em alta performance; Pedagogo; Master Trainer em PNL; Master Trainer em Coach; Membro Trainer de Excelência na NLPEA; Membro Trainer da ANLP; Trainer Comportamental; Hipnoterapeuta.


Gostou de nosso post? Compartilhe:


Todos os Direitos Reservados ®

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

OK